27/10/2021

Primeiras impressões do drama ‘Chocolate’

Até que enfim “Chocolate” estreou. Um dos dramas mais esperados por nós das Coreanas de Taubaté nesse ano. Se você não sabe do que estou falando, olha só essa sinopse e depois eu retorno com as minhas primeiras impressões sobre os dois primeiros episódios.

Sinopse: A história de um homem que se tornou um neurocirurgião, embora ele sonhava em se tornar um chef de cozinha, e uma mulher que se tornou uma chef de cozinha por causa dele.

Lee Kang é um neurocirurgião que sonhava em se tornar um chef. Quando criança, Moon Cha Young conheceu Lee Kang em um pequeno restaurante na cidade litorânea. Lá, Lee Kang cozinhou e fez uma refeição, o que em parte a inspirou a se tornar uma chef mundialmente famosa. Muitos anos depois, os dois se reencontram em uma enfermaria e juntos curam suas próprias cicatrizes emocionais preparando refeições para os pacientes de lá.

Chocolate.png

Esse texto contém spoilers.

Opinião

Finalizei o drama “Thank You” uns meses atrás, e assim que terminei esse drama comecei a procurar sobre outros trabalhos da roteirista. Fiquei fissurada pela qualidade do drama e queria ver mais dessa senhora que escreveu um excelente roteiro. Descobri que seu nome era Lee Kyung Hee, e que o seu último drama tinha sido “Uncontrollably Fond” de 2016. Para a minha sorte, ela estava com um drama para sair esse ano. E o nome era “Chocolate”. Fiquei animada. Fui ler sobre e descobri que era um melodrama de romance e da JTBC. Combinação mais que perfeita. Romancezinho maduro é sempre bom, e de qualidade é melhor ainda. Então, minhas expectativas ficaram nas alturas. E ainda estão. Eu falei que era hino, e como não faço profecia do passado…

Vi os dois primeiros episódios e por mais que tenha lido a sinopse, pesquisado sobre os atores, ainda me surpreendeu e muito. Por mais que imaginemos algumas coisas, vendo é sempre uma experiência diferente e apaixonante.

O drama começa com os dois adultos. A voz do Lee Kang contando sobre como tem pensado neles desde o tempo que se conheceram. Um cenário belíssimo, que depois acabamos sabendo que se trata da Grécia. “É aqui que a nossa história começa”. E então, há um “retorno” no tempo e vamos para o ano de 1992, quando os dois são pequenos. Somos apresentados a vida de ambos. Como os dois se conheceram. A comida acaba os unidos desde muito cedo. A comida (culinária) sempre vai os unir. Vai ser uma cura. Ele desde pequeno quer ser chef. Ele ama cozinhar. Desde novo, ele soube o que queria. Sempre foi muito maduro. Quando criança, a mãe da Cha Young a forçava a ser atriz, mas acaba desistindo dessa idéia, mas vai ser por causa dessa idéia que eles vão se conhecer. Depois que os dois se conhecem, eles perdem totalmente o contato, a Cha Young decide se tornar chef por causa dele. Uma cena tão fofa. Apesar de querer se tornar um chef de cozinha, a vida do Lee Kang muda totalmente, e ele acaba se tornando um neurocirurgião. Enquanto isso, a Cha Young acaba se tornando uma chef reconhecida internacionalmente. É uma maneira de manter a memória dele vivo. Até o hábito de “quando me sinto triste, eu como um chocolate para relaxar” é por causa de lembranças desse tempo.

Ainda no primeiro episódio, há outra passagem no tempo e vamos para o ano de 2012. Os dois agora são adultos, com muitos traumas e cada um está lutando para sobreviver com todas as suas frustrações. Os dois acabam se reencontrando. Ele agora como neurocirurgião e ela uma chef de cozinha. Ele não a reconhece, mas ela sim. É até engraçado porque ela começa a persegui-lo no hospital. Os dois têm um contato médico x paciente (ela fica o encarando) e ele solta um: “Não pretendo namorar. Não tenho tempo para isso”. É aqui que entra aquele clichê “protagonista de coração frio”. Enfim, não era ainda para os dois se cruzarem como amantes apaixonados.

No segundo episódio, o improvável aconteceu e confesso que não curti muito. Um triângulo amoroso. E com quem foi esse triângulo amoroso também. Fico receosa com triângulos amorosos, ainda mais nas condições desse drama. No entanto, diferente de outros dramas, a prota saiu da relação rapidamente (ocorreu uma situação que a ajudou), pois não amava o rapaz. Maturidade. E foi tentar a sua vida em outro país, que vem a ser a Grécia. Se você acha que “Chocolate” é apenas romance, está enganada (o). O drama trata também sobre família, sobre privilégios familiares e mostra claramente que existe família e existe parente. Então, uma das cenas que foi emocionante nesse episódio foi sobre a “escolha” da família em colocar o Kang em uma situação que beirava o homicídio. Corre lá para ver.

Ocorre outra passagem do tempo. Agora estamos em 2018. A nossa querida Cha Young está tentando sobreviver, mas tem um karma que se chama o seu irmão. O cara é infantil, mimado e vive colocando a irmã em situação difícil. Ela decidiu sair da Coréia por causa das decepções amorosas e problemas familiares, mas ele acaba indo com ela, e com isso vários problemas acontecem. Mas, diferente de vários dramas, a mocinha desse drama não é fraca. Pelo contrário. Ela é forte, decidida e muito boa no quesito cozinhar. Já falei que a culinária sempre vai os unir, não é? Então…

Não quero dá spoilers, pois quero que vocês confiram e digam o que acharam. O que sempre digo é que é um drama melancólico. A roteirista pega pesado no quesito sofrência, mas geralmente com qualidade. É sofrido, mas é tão bom. Até agora está sendo muito bom.

O drama marca o retorno da Ha Ji Won (Hospital Ship) e do Yoon Kye Sang (The Good Wife). Ambos estão excelentes e combinam bastante. Não só eles, mas todos os atores se mostraram bem em seus papeis. Além disso, com relação ao roteiro, direção, fotografia, atuação e osts estão todos (tudo) maravilhoso (s).

No entanto, como nem tudo são flores. Apesar de gostar da escrita da roteirista e achar que tem possibilidades de ser um drama excelente. Gostaria de fazer um esclarecimento pessoal. Espero que a roteirista não pese a mão na vibe tristeza apenas para chocar. Se não, eu vou militar contra. Não é porque eu tenha simpatia com uma história, que vou admitir plot desnecessário para fazer as pessoas chorarem. Vi “Thank You” e não vi isso (minha esperança para que não aconteça tanto), mas sinto que em “Uncontrollably Fond” teve um pouco disso sim. Com relação a cenas desnecessárias, já rolou uma. Como por exemplo, a do diálogo da Cha Young e seu irmão sobre suicídio. Achei fora do tom, além de ter um tom jocoso. Não podemos esquecer que a atriz perdeu o seu irmão o ano passado, vitima de suicídio. Provavelmente, isso foi conversado com a atriz, mas de qualquer forma, por que essa cena, gente? Se não a tivesse, não faria falta. Além disso, como citei anteriormente do triângulo amoroso. Qual a necessidade de fazer um triângulo amoroso nas condições desse drama? De maneira geral, a dúvida é se ela vai conseguir manter o nível dos dois primeiros episódios.

Até agora, “Chocolate” está atendendo ás expectativas. Vamos aguardar os próximos episódios.

Onde assistir: Netflix, Kingdom fansubs e Dramas fansubs.

Nota: 9/10.

Vocês estão acompanhando “Chocolate”? O que estão achando?

Até a próxima.


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores originais e não refletem necessariamente a opinião das Coreanas de Taubaté.

Aline Silva
Aline Silva

31 anos. Fundei às Coreanas de Taubaté em Março de 2019. Entre idas e vindas sou dorameira há mais de 4 anos. Meus estilos preferidos são os Melodramas e Slice of Life. Meus dramas preferidos são: My Mister, Mother, SKY Castle e Thank You.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: