28/10/2021

Primeiras impressões do drama ‘When the Camellia Blooms’

E o tão esperado drama “When the Camellia Blooms” estreou!

O drama que marca o retorno da Gong Hyo Jin e do Kang Ha Neul lançou o primeiro episódio no dia 18, ou seja, quarta-feira. O drama que conta com uma sinopse: A protagonista se envolve com 3 homens. Os três homens consistem em um homem bom, um homem mau e um homem mediano.

Pontos positivos e negativos desse primeiro episódio.

Pontos positivos:

  • O drama tem uma vibe familiar que aprecio. Aquele lance de vila é algo muito legal, pois a história não gira apenas em torno de um casal, mas de uma pequena comunidade. Me lembra com amor “What happens to my family”, embora, pelo visto, esse drama vai explorar esse núcleo muito mais do que em “What happens to my family”, que explora a empresa (outros locais). Já no primeiro episódio percebemos que a treta vai ferver nível hard lá na vila. No primeiro episódio já fomos apresentados a algumas situações e diálogos que me fizeram ficar animada sobre esse núcleo. “Ter um marido é algo para se orgulhar?” “Tem uma lei falando que mãe solteira não deve ter um bar? Eu que sou viúva não posso vender caranguejo marinado?” E tudo dito pela maravilhosa Ko Du-Shim frente às fofoqueiras de plantão. É pisão? Já amo.
  • Esse drama tem um elenco secundário de peso. Kim Sun-Young, Kim Mi-Hwa, Lee Sun-Hee, e muito mais. É um drama para não apenas apreciar o núcleo principal, mas também os secundários. Outro ponto que enche meu coração de alegria. Cansa ficar sempre ficar girando entre o casal de mocinhos.
  • O tema central do drama é um romance, mas o drama não focará apenas nisso. E, literalmente, já no primeiro minuto percebemos a vibe misteriosa. Já começa com um mistério. Vamos ver como isso vai se desenrolar.
when-the-camellia-bloom-KBS-poster.jpg

Pontos negativos:

  • Não gostei da atuação e nem do personagem do Kang Ha Neul e fiquei decepcionada. Sinceramente. Eu gosto do ator, vibrei muito quando ele saiu do exército, mas foi pra isso? Não esperava uma atuação tão aquém. Além da atuação bem abaixo do que aguardava (pensei em algo nível Misaeng, mas vi que viajei geral, porque está mais para Moon Lovers), ainda teve a questão da escolha na interpretação frente ao diretor x escritora. A atuação foi totalmente abobalhada. Um personagem que ao ver a prota fica como um bocó frente ao seu “primeiro amor”. Eu não aprecio nem um homem abestalhado e nem uma mulher. Espero que isso mude e logo, pois aguentar um homem de 29 anos feito um lesado durante 16 episódios vai ser puxado. Mesmo gostando do Kang Ha Neul. Espero que esse Pokémon evolua nesse drama.
  • Inconsistência na personalidade da prota. No drama, a prota tem um bar. Ela é mãe solo, ou seja, cuida sozinha do filho. Ela “parece” ser uma mulher independente e forte. No entanto, alguns pontos parecem não bater no desenvolvimento do personagem. Eu fico realmente em dúvida se é a atuação dela, ou é a direção que força para a personagem e a própria Gong Hyo-jin pareça tão frágil. Eu vi a atriz em “Thank You” de 2007, embora ela seja uma das principais, ela aparece e fala até pouco. Ela tem ao seu lado o personagem do Jang Hyuk, que é meio que um protetor. Então, sinceramente, eu nem tinha observado essa característica frágil e de voz tão mansa. Mas, em “When the Camellia Blooms”, eu mal escuto a voz dela. Sempre que questionada, ela não termina a frase, fala olhando para baixo, como se fosse realmente uma mocinha indefesa e que precisasse de alguém para proteger. Em 2007 vá lá, o que já acho um desserviço, mas em 2019 não dá. Em “When the Camellia Blooms”, o filho dela de seis anos, que parece ter doze, fala antes dela para que os homens que frequentam o bar dela parem de chamar ela de maneira inconveniente. Só depois que ela tem um surto, e dá um chega para lá em um folgado, mas bem daquele jeito (zzzzz) Gong Hyo-jin de ser. No entanto, como sou brasileira e não desisto nunca, eu espero que ela tome um chá de café e acorde para a vida.
  • Embora o drama tenha um visual legal. O que são aqueles closes na prota mostrando a beleza dela? Eu acho interessante elevar a mulher, visto que, alguns dramas colocam as pessoas femininas rente ao chão, mas no contexto de “When the Camellia Blooms” eu achei brega e até meio desnecessário. Existem outras maneiras de fazer isso.

Para esse começo a minha nota é entre 7.5-8.0.

E vocês? O que acharam?


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores originais e não refletem necessariamente a opinião das Coreanas de Taubaté.

Aline Silva
Aline Silva

31 anos. Fundei às Coreanas de Taubaté em Março de 2019. Entre idas e vindas sou dorameira há mais de 4 anos. Meus estilos preferidos são os Melodramas e Slice of Life. Meus dramas preferidos são: My Mister, Mother, SKY Castle e Thank You.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: