28/10/2021

Resenha: Vagabond

— Análise Crítica por Geovanne Santos —

Ficha Técnica:

Nome: Vagabond – Retaliação

Diretor: Yoon In Shik

Roteiristas: Jang Young Chul, Jung Kyung Soon

Rede: SBS, Netflix

Episódios: 16

Data de lançamento: 20 de setembro de 2019 a 23 de novembro de 2019

Idioma: Coreano

País: Coréia do Sul

Sinopse: Cha Dal Gun se torna um tigre despertado diante da morte de seu sobrinho em um misterioso acidente de avião. Como órfão, ele criou o sobrinho sozinho, no lugar do irmão que faleceu. Desencadeado pelo encobrimento em larga escala do incidente, ele parte em uma jornada para descobrir a verdade.

Go Hae Ri é a filha mais velha de um fuzileiro naval que morreu durante uma operação. Ela sempre quis ser um funcionário público normal para sustentar sua família, mas a vida tinha outros planos e ela acaba como agente do Serviço Nacional de Inteligência (NIS).

Suas vidas se entrelaçam quando descobrem uma rede emaranhada de corrupção por trás do acidente de avião.

images (1).jpg

Esse texto contém spoilers.

Opinião

O texto a seguir será um retrato da minha opinião ao ver esse drama. Quem não viu, tire um tempo, veja e depois retorne para a leitura desse texto. Começarei esse texto com uma leve reflexão. “O poder corrompe o homem? O que as pessoas são capazes de fazer por dinheiro e poder? Continuam humanas, ou perdem essa característica no processo?”.

O drama foi um dos mais esperados pelo público no segundo semestre, sendo considerado uma grande produção. Então, obviamente, os ânimos estavam a todo vapor, contudo será que o mesmo fez jus a todo hype?

“Vagabond” ou Retaliação é um drama de ação com transições para outros diversos gêneros. É um drama que retrata o quão podres podem ser as pessoas quando dinheiro e poder estão em jogo. O quão desumanas podem ser ao ponto de matar pessoas inocentes em um processo egoísta e totalmente atroz.

A história gira em torno de Cha Dal Gun, um dublê que vê a sua vida mudar drasticamente quando o seu sobrinho sofre um “acidente” de avião que mais tarde viríamos a descobrir que não foi exatamente um acidente. Quando ele descobre que na verdade o seu sobrinho e outras centenas de pessoas foram vítimas de um atentado terrorista ele começa uma longa jornada em busca das pessoas que fizeram essa atrocidade.

A partir daqui separarei o texto em tópicos onde falarei sobre cada ponto desse drama.

Roteiro

VAGABOND 1.png

O drama transita por bons momentos e por momentos que no mínimo poderiam ser descritos como duvidosos, altamente forçados e sem pé na realidade. Todo o tema que o drama aborda é algo muito legal, toda a questão envolvendo os cargos poderosos, corrupção, dentre outros. Isso tudo é interessante de ser retratado porque não foge muito da nossa realidade. É interessante também porque é um conteúdo Coreano. Então, ver eles falando sobre assuntos tão sensíveis assim é algo que merece ser citado.

A história em alguns momentos parece muito irreal, se formos analisar o protagonista, por exemplo, ele era apenas um civil contra toda uma organização de pessoas altamente poderosas a qual não medem esforço para eliminar quem quer que seja. Ao longo da história é normal você começar a duvidar de como o protagonista consegue sair de situações que, em tese, ele não conseguiria sair. Se pensarmos que um cara normal do dia para noite começa a ter contato com o serviço de inteligência da Coréia, casa azul e as piores organizações criminosas que podemos imaginar e sempre se sair ileso com plots altamente inacreditáveis, iremos ver que o roteiro possuí essas falhas. O roteiro simplesmente o blinda de tudo e de todos, coisas assim brincam com a capacidade de percepção dos telespectadores. Algumas pessoas não irão se importar com isso e irá aproveitar o drama, e esse precisa ser o objetivo, precisamos assistir a esse drama sabendo que o roteiro força muito e blinda totalmente o protagonista. Se formos ver por esse lado, isso não incomodará tanto assim. Felizmente, o roteiro também nos apresentara momentos muito bons ao longo do drama. Todo o mistério, suspense, em alguns momentos, são de tirar o fôlego. A forma como os roteiristas trabalham a questão do suspense é muito boa. A todo momento desconfiamos de todos ali, o roteiro nos faz duvidar de todos, o que para mim é um ponto superpositivo, todos ali parecem culpados tanto para os investigadores quanto para o público. Começamos a duvidar até das nossas próprias sombras. De resto, o roteiro transita por momentos bons e por esses momentos que descrevi acima. Não chega a prejudicar totalmente a experiência, mas para aqueles com olhos mais atentos, perceberá logo de cara.

Personagens

VAGABOND 8.jpeg

A maioria dos personagens apresentados na trama foram necessários para construir tudo o que “Vagabond” construiu até o seu “final”. Alguns personagens ficaram bem deslocados e nos fazem questionar a sua necessidade na trama, mas como será discutido mais na frente, há possibilidade de uma segunda temporada, então se esses personagens serão trabalhados em uma possível segunda temporada, só o futuro nos dirá.

A personagem interpretada pela Suzy (Go Hae Ri) é uma das melhores coisa desse drama. Uma mulher determinada e amante da justiça, companheira de aventura do protagonista. Sabemos que não é fácil para uma pessoa abraçar uma causa de outros, mesmo ela sendo do NIS, ela a todo momento se mostra como uma humana, coisa que a maioria dos personagens desse drama não são.

Quem também se destacou no elenco foi o Cha Dal Gun (Lee Seung Gi). Ele foi um exemplo de coragem, determinação e senso de justição para conseguir encontrar os culpados pelo “acidente”.

Os “Vilões” da trama é algo que precisa ser comentado também. Os personagens são bem escritos e a atuação ajuda muito (só atores feras no elenco), em muitos casos você sente nojo e desprezo por eles e quanto mais às coisas vão sendo reveladas, mais nojo você sente. Todos são excelentes, mas a rainha da vilania é a Jessica Lee (Moon Jung Hee). Todo o elenco de apoio, sem ser necessariamente os figurantes da história, engrandece a história, a maioria ali são necessários, outro ponto bastante positivo.

Atuação

VAGABOND 3.png

A atuação aqui é algo que é muito bom. Apenas a Suzy que destoou. A história do personagem excelente, mas a atuação. A Suzy ainda precisa crescer bastante como atriz. Geralmente, nos momentos de ação e tensão conseguimos sentir todo o medo e angústia dos personagens. A cena do primeiro episódio onde mostra a queda do avião é nada mais, nada menos do que muito angustiante, vermos o medo estampado ali no rosto de todos e acabamos por compartilhar do mesmo sentimento. Ao longo do drama a atuação dos atores nos faz transitar por vários sentimentos, algo que engrandece muito a obra.

Ação

VAGABOND 4.png

A ação aqui é no ponto certo. Se no começo desse texto foi falado que o protagonista era blindado pelo roteiro aqui está o maior exemplo de que isso é uma verdade. As cenas de ação são de tirar o fôlego e te faz ficar vidrado na tela do seu aparelho eletrônico, todavia se formos um pouco mais além veremos que algumas cenas são bem irreais. Alguns personagens simplesmente são imunes a balas, simplesmente não são atingidos, algumas cenas fazem você ficar duvidando até da própria inteligência. Personagens correndo ao meio a vários tiros e nenhuma bala o atingir é um dos exemplos que posso citar. Aqui é o mesmo caso do tópico de roteiro, não é algo que te faça perder a vontade de assistir, mas acho que poderia ter uma atenção maior na direção dessas cenas para que não ficasse algo tão irreal em alguns momentos. A trilha sonora enriquece muito os momentos de ação ao longo do drama, ponto bastante positivo dentro da direção dessas cenas.

VAGABOND 5.png

Comentários sobre o desfecho do drama

Se você está lendo esse texto no presente deve estar presenciando os mais diversos sentimentos com o fim desse drama, e se você está lendo esse texto em um futuro próximo possa ser que já tenha alguma notícia, ou a segunda temporada possa ter sido confirmada/estreada. Como ficou muito explícito acima, o final causou muito barulho nos grupos de facebook. Muitas pessoas não gostaram, outras acharam sem sentido, outras acharam o final aberto.

Eu, particularmente, gostei muito do final do drama quando eu penso que possa haver uma segunda temporada. Como não temos certeza se a segunda temporada virá a ver a luz do sol, o final do drama nos leva a dois caminhos, duas bifurcações de pensamentos.

1) O “fim” é ÓTIMO se houver uma segunda temporada, nos episódios 13 e 14 temos o fechamento da trama que vínhamos acompanhando desde o início da história. Só que, ao longo dos 3 últimos episódios vimos que tudo o que foi mostrado antes era uma mentira disfarçada de verdade e a verdadeira verdade não é mostrada nesses 3 últimos episódios, o que aumenta as chances de uma segunda temporada. Os roteiristas poderiam ter estendido um pouco o desfecho e fazer um final amarrado, mas por que eles não fizeram isso? Não acho que eles iriam estragar um drama tão esperado e “Hypado” pelas pessoas, seria o que chamamos de tiro no pé, contudo tudo isso são apenas suposições no momento que esse texto está sendo escrito. Eles têm todo o material para fazer uma ótima segunda temporada, podendo ser até melhor do que a primeira foi.

2) Se não vier a ter uma segunda temporada, o drama passa a ser muito ruim com um fechamento totalmente aberto e sem coesão nenhuma, muitas perguntas foram respondidas ao longo do drama, só que no final é nos mostrado que tudo o que era verdade passa a ser mentira e encerrar isso sem levar os verdadeiros culpados a justiça, coisa essa que é buscada a todo momento na história soa para mim como um roteiro irresponsável e preguiçoso. Eu, sinceramente, espero que possa haver uma segunda temporada. Vamos torcer.

VAGABOND 6.png

Conclusões

“Vagabond” é um drama que tem seus altos e baixos, mas que no fundo entretém aqueles que o assiste. Para quem gosta de muita ação, suspense e gosta do gênero de crime o drama é um prato cheio e super recomendo para essas pessoas. “Vagabond” mostra a verdadeira face dos seres humanos quando se deparado com o poder, tendo alguns diálogos a respeito disso ao longo do drama, fazendo-nos refletir o quão nojentas e egoístas as pessoas podem ser, nesse ponto o drama não decepciona. O drama é bom se pensarmos em uma continuação, mas nada que seja sensacional.

Finalizarei esse texto respondendo a reflexão feita no início. “Vagabond” nos mostra que sim, o poder corrompe o homem e esses que são corrompidos acabam perdendo a sua humanidade, visto que seus atos não representam nem um animal.

Nota: Se houve segunda temporada: 8/10. Se não houver: 5,5/10

Onde assistir: Drama fansub, Kingdom fansub e Netflix.

O que vocês acharam do drama? Vocês acham que possa haver uma segunda temporada?

VAGABOND 8.jpeg

Até a próxima. <3

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: