27/05/2022

Resenha: Dazzling

Análise Crítica por Aline Silva —

Por que “Dazzling/ The Light in Your Eyes/Radiant” é o drama mais emocionante de 2019 até agora?

Aqui estão os 4 motivos para você assistir e amar esse drama!

Ficha Técnica:

Título: Dazzling/ The Light in Your Eyes/Radiant
Diretor: Kim Seok Yoon

Escritores: Kim Soo Jin e Lee Nam Gyu

Rede: JTBC

Episódios: 12

Data de lançamento: 11 de Fevereiro de 2019 a 19 de Março de 2019

Idioma: Coreano

País: Coréia do Sul

Sinopse: Uma garota que pode viajar no tempo conhece um homem que vive uma vida tórpida. Kim Hye Ja é uma mulher brilhante e positiva de 26 anos que deseja se tornar uma locutora. Um dia, ela ganha a capacidade de explorar o tempo e, a partir daí, está envolvida em uma linha do tempo complicada aos 70 anos. Lee Joon Ha é um homem que deseja se tornar um repórter. Ele trabalhou duro para alcançar seu objetivo, mas agora joga fora seu tempo e vive letargicamente. Quando os dois opostos se encontram em um momento complicado, uma história de amor começa a se desenrolar.

4 capas.jpg

Texto COM SPOILER porque o coração vai falar. Não tenho pretensão de fazer análise crítica/resenha/revisão, apenas deixar o coração falar, porque esse drama merece.

Dazzling/The Light in Your Eyes/Radiant (esse drama tem vários nomes) é um drama coreano que foi lançado em fevereiro de 2019. Com apenas 12 episódios, característica dos seus roteiristas, esse drama é direto, bem escrito e muito emocionante. O quarteto principal desse drama é composto pelas atrizes Han Ji Min (Kim Hye Ja na versão jovem) e a Kim Hye Ja (Kim Hye Ja na versão idosa), e pelos atores o Nam Joo Hyuk (Lee Joon Ha) e o
Son Ho Jun (Kim Young Soo).

Na sinopse, que é mais falsa do que a Nazaré Tedesco, fala que Kim Hye Ja é uma moça que possuía um relógio e com isso a capacidade de voltar no tempo. Por causa da sua “brincadeira” ela acaba se transformando em alguém mais velha. E então, o romance com o Lee Joon Ha tem que ser interrompido. Muitas pessoas ficaram viúvas (eu inclusive), pois o shipp casou maravilhosamente, mas como nada aconteceu por acaso descobrimos depois tudo o que aconteceu, mas para isso, precisamos de um plot twist tamanho do mundo.

Durante o drama, somos induzidos (bem aquele lance de ET) a acreditar que devido à protagonista ter usado muito o relógio, isso fez com que ela se transformasse em uma idosa muito simpática (não poderia deixar de citar isso). Essa sinopse foi uma das maiores trollagens do ano e quiçá do mundo dos dramas. O drama não é LENTO, mas sim bem desenvolvido. É um drama com 12 episódios que vale a pena cada segundo. Por quê? Você irá saber logo mais. #sóvem

Abaixo, irei citar quatro motivos para você assistir e amar esse HINO.

1. O tema principal

Como já citei acima durante o desenvolvimento da história, que NÃO É LENTA (porque tinha gente falando isso), somos levados a acreditar (devido aos acontecimentos) que ela acabou se tornando uma idosa por ter feito mal uso do relógio e desse “poder” de voltar no tempo. Você deve está se perguntando, mas por que diacho essa mulher usou tanto isso que a fez mudar de uma jovem bonita para uma senhora linda e simpática? Isso acontece quando o seu “pai” sofre um acidente e perde a perna e ela tenta a todo custo fazer com que esse acontecimento não aconteça. Para nós inicialmente ela conseguiu modificar a situação fazendo com que o pai não ficasse deficiente, mas que não conseguiu retornar a versão mais jovem. Era como uma espécie de punição. Era o preço que ela tinha que pagar para que o “pai” não ficasse naquela condição.

DyXfaMkXQAIaovG.jpg

No entanto, devido ao envolvimento do roteiro, pois essa história te envolve de maneira tão singular e apaixonante, nós não conseguimos perceber, mas ela não consegue mudar esse fato. O que para nós poderia ser apenas um acaso do destino, era nada mais do que uma jogada dos roteiristas para nós fazer ficar ainda mais ligados no drama e não entender o que estava por vir. Muitas pistas foram deixadas, mas lá estávamos nós, nos prendendo nas grandes coisas, enquanto o que é bom de verdade está nos detalhes. E Dazzling mostrou isso de maneira agressiva, pois foi um tiro na cara. Estávamos nos deliciando com a relação dela com as amigas. Que relação linda a dela com as suas amigas. Aquele trio de respeito. Rendeu muitas risadas e cenas fofas. Foi um dos pontos marcantes desse drama, com certeza.

Também acompanhamos a sua rotina com a sua família, principalmente com o seu “pai” e com a sua “mãe”. Morremos de rir com as situações absurdas dela com o seu “irmão”. As conversas no salão da sua “mãe” com as suas amigas da terceira idade. E o que foi aquele romance dela (ainda na versão jovem) com o seu o Lee Joon Ha? Quando eles se encontraram no primeiro episódio foi marcante, pois foi shipp instantâneo. Os dois combinavam muito juntos. Outro ponto que não prestamos a atenção foi que quando ela envelheceu, ela tentava ter algo com ele, se aproximar dele e ele sempre se esquivando. Era bem engraçado e que também teria um significado depois. Viajamos também na sua vontade de se tornar uma locutora. E lá estamos nós, algumas bem trouxas, porque estavam esperando que ela voltasse para a sua versão jovem (os roteiristas tiveram cuidado em cultivar isso em alguns momentos). Não sei como, mas na cabeça de uma drameira tudo poderia acontecer. Então, estávamos lá nos episódios decisivos do drama e nada menos do que um plot twist fuderoso acontece. Tipo, sem esperar, sem aviso prévio. Sabe aquele de fazer você levantar da cadeira? Pois bem, amigas e amigos. O que pensávamos que era um drama de viagem do tempo, era na verdade, nada mais nada menos do que um drama com o tema central o MAL DE ALZHEIMER.

alz.jpg

Isso mesmo. Foi tão inesperado que todo mundo teve que pedir para o mundo parar, pois era informação demais. Foram várias perguntas feitas. “O que é isso?” “O que aconteceu aqui?” “Quer dizer que o que vimos não é real?” “Meu shipp não vai rolar?”. Foi algo até engraçado, pois várias pessoas não entenderam. No entanto, achei um momento perfeito de reflexão. Esse plot twist gerou bastante discussão. E isso é bom, pois até entretenimento é bom para nós fazer pensar.

O que estávamos acompanhando durante o drama eram algumas imaginações/alucinações da cabeça dela, devido à doença. Não existe o lance do relógio da maneira que estávamos pensando. Mas, a pergunta principal era… Os fatos aconteceram? Sim, os fatos ocorreram, mas não da maneira que imaginássemos que fossem. E quando esse plot twist aconteceu foi o momento perfeito para entender tudo o que tinha ocorrido na vida da protagonista. Muitas situações que antes passaram despercebidos faziam sentido, mas por estamos tão focados na história acabou passando. O fato do pai ter perdido a perna e está usando prótese. A maneira como o seu “pai”, “mãe” e “irmão” olhavam pra ela, pois na verdade era o seu filho, sua nora e seu neto. Além disso, acompanhamos a vida da protagonista desde o namoro, o casamento, e quando teve o seu filho. Como tudo era “alucinação” da sua cabeça, o motivo para ela ficar seguindo o “rapaz”era porque ele era bem parecido com o seu marido quando ele era jovem. Quando ficamos sabendo que era Mal de Alzheimer, começamos a entender como foi a sua vida, como foi o seu amor. Como a sua história amorosa foi linda, mas problemática.

couple.jpg

E como chegamos a esse fato do Mal de Alzheimer? Um dos momentos mais emocionantes do drama foi à morte da amiga de asilo da Kim Hye Ja, a Channel. Como os “pais” da Kim Hye Ja estavam preocupados com ela, eles a colocam em um asilo para fazer algumas atividades. É uma senhora rica, mas muito sozinha, pois não tinha a companhia do filho e de seus netos. Então, ela decide tirar a sua própria vida. Foi um momento muito triste. Esse acontecimento foi de suma importância para que o plot twist acontecesse.

friend.jpg

No asilo, a nossa prota fofinha faz vários amigos, prontos para ajudar em tudo. Ela descobre a falcatrua dos gerentes do asilo, que tinham como objetivo tirar vantagens dos idosos como com relação a seguro, remédios. Lá, ela conhece várias pessoas, fazem u Vira uma espécie de Gangue do asilo (foi bem legal). As cenas do asilo rendem várias cenas reflexivas, mas engraçadas também.

friends.jpg

O plot twist de Dazzling foi um acontecimento crucial para o drama, pois o drama estava todo pautado para que isso acontecesse. Entendo que várias pessoas não tenham gostado, pois esperavam outra coisa, mas é fato que depois dessa reviravolta, o drama esclareceu várias coisas e mostrou com mais afinco outras tão boas quanto, como a relação mãe e filho, relação sogra e nora e as relações de amizades.

2. Relação mãe e filho

Na história, a protagonista era daquelas mães carrancudas, mas vimos que ela tinha muito amor pelo filho. Relação que ficou totalmente clara depois do plot twist. Também foi após o plot twist que ficamos sabendo que ele se tornou deficiente na infância. Pelo fato dela ter cuidado dele sozinha, pois o marido foi morto e seu corpo nunca foi encontrado, ela era bem mais rígida com ele. Então, o filho acreditava que ela não o amava tanto. Quando ele começa a perceber que ele estava equivocado, ele começa a se sensibilizar. O que por ele era encarado como falta de amor, era exatamente o contrário. A cena dela limpando a calçada para que ele não caísse é de uma sensibilidade imensa. Quando aparece o filho chorando no hospital, pois começa a perceber todo o amor de sua mãe sentia por ele. Nossa, foi tão comovente. Percebendo que o estado da mãe estava avançado, ele decide que o hospital não é local ideal para ela. Então, decide levá-la para uma cidade do interior.

mother and son.jpg

Nós, que somos mães, fazemos coisas escondidas e que os filhos nunca terão noção. Ser mãe é isso. É cuidar por instinto, sem querer algo em troca e muitas das vezes sermos criticadas por isso, pois muitas pessoas não entendem que ser mãe não é apenas pensar no agora, mas sim no futuro. Ser mãe é preparar o filho para o mundo, e foi isso que a protagonista fazia com o filho. Criando um filho sem pai, sem a pessoa que amou, e o pior, sem saber de fato o que aconteceu. Devido ao fato de ser jornalista, o marido dela foi preso e nunca mais ela teve notícias dele. Eu nem consigo imaginar Deixando claro que isso ocorreu no passado, quando ambos eram jovens.

3. Relação nora e sogra

Uma das cenas desse drama que mais me fez me emocionar foi em um diálogo entre a sogra e a nora. É comum em dramas coreanos mostrar uma sogra ruim, e que faz a nora comer o pão que o diabo amassou. Mas, aqui é diferente e isso fica claro por volta do episódio 11. Estava eu, na academia e vendo esse drama. Não recomendo. Nem com esse, nem com nenhum drama da JTBC. Tive que me segurar para não deixar transparecer que eu estava desabando. A nora estava se separando do marido (filho dela) e em um momento de lucidez (pois teve momentos que ela não a reconheceu mais) ela agradece por tudo que ela fez pela sua família. “Vá viver a sua vida, você já fez muito pela minha família”. Essa cena foi tão linda e de uma sensibilidade imensa. Isso é um dos motivos para eu amar ainda mais esse drama. Dificilmente um drama consegue demonstrar essa relação, e da maneira que foi, foi de aquecer o coração. O reconhecimento de uma sogra, que sabe o que a nora fez não só pelo filho, mas por ela mesma. Só quem convive com alguém com mal de Alzheimer, sabe o quanto é complicado. É uma luta todo dia.

nora.jpg

4. Relação de amizade

Falou de amizade já deixa meu coração aquecido. Isso é fato. E quando fala amizade de vários anos e que superaram vários problemas? Esse é o tipo de amizade que Dazzling mostra. Três amigas que juntas viveram várias aventuras. Após o plot twist, somos apresentadas a juventude das amigas (antes do plot twist nós víamos a prota tentando se enturmar com as amigas, pois ela acredita que está velha por causa do uso do relógio e não devido ao processo natural de envelhecer). Então, descobrimos que elas se conheciam desde jovens. Quando a Kim Hye Ja está no hospital, as duas amigas vão visitá-la. E a que tinha o sonho de se tornar cantora, acabou realizando o sonho dela.

images.jpg

Pensamentos:

1. O drama não romantiza a terceira idade. Pelo contrário, os escritores se preocuparam em mostrar como é a vida real na terceira idade. Como o avanço do Alzheimer pode comprometer a sua qualidade de vida.

2. Os roteiristas não se preocuparam com a audiência. Eles tinham a intenção de escrever um drama excelente, sem se apegar a romances clichês, e conseguiram. A JTBC é uma emissora privada e com a temática mais voltada para dramas realistas. Sinto que os escritores quando escrevem pra a JTBC ficam mais livres para usar o seu poder de escrita. Mas, só para constar, o drama terminou com 9,7% de audiência, o que é considerado muito bom para uma emissora privada na Coréia.

3. Analisando friamente, me parece que o papel principal foi feito para a atriz Kim Hye Ja. Onde o nome da personagem é o seu mesmo nome. Talvez essa história tenha tido mais influência da atriz do que imaginamos.

4. O drama conta com um elenco de peso. Não apenas o quarteto principal que citei acima, mas também com o Ahn Nae Sang e a Lee Jung Eun no elenco secundário.

5. O ator Son Ho Jun foi o que ficou encarregado das cenas mais cômicas do drama. Amei num grau. O cara é muito bom. Depois da reviravolta ele foi o personagem que fiquei mais perdida. Quem era ele. No passado, a prota teve sim um irmão, e ele era radialista e tinha rolo com uma amiga dela. Ela via tudo no presente, mas de uma maneira distorcida. Mais uma jogada do roteiro.

6. Toda a atuação do elenco foi excelente. O ator Nam Joo Hyuk concedeu uma entrevista durante a exibição desse drama e comentou sobre as pessoas estarem comentando que a sua atuação estava melhor. Ele concordou. Disse que aprendeu com todo o elenco. Não o conheço de outros dramas, mas gostei bastante da sua desenvoltura. Todo o elenco é de peso, mas me apaixonei pela Kim Hye Ja e o
Son Ho Jun. Dois atores excelentes.

7. Aliás, se você está procurando romance, não recomendo esse drama. Definitivamente esse drama não é para você. No entanto, se você procura um drama real, diferente e encantador, então esse drama é para você. É um drama curto, mas intenso, com momentos brilhantes e várias lições de mundo.

end.jpg

Curiosidades:

  1. O Brasil é citado duas vezes.

  2. Os escritores Kim Soo Jin e Lee Nam Gyu são os mesmos de Listen to Loven, esse drama tem no Viki. Listen to Loven é muito bom. Então, não é de surpreender que eles façam algo do tipo que fizeram em Dazzling, que para mim foi genial. Mas ninguém esperava uma história desse nível.

  3. Os escritores gostam de dramas com 12 episódios, e eu também. A história fica bem fechada e direta. Listen to Love também tem doze episódios.

  4. O drama foi indicado em seis categorias no 55th Baeksang Arts Awards (premiação coreana considerada o Oscar da televisão coreana).

  5. A atriz Kim Hye Ja ganhou um prêmio no 55th Baeksang Arts Awards pela sua atuação nesse drama.

couple1.jpg

Onde assistir? Kingdom Fansubs e Viki.

Minha nota: 10/10.

Esse drama me marcou muito. E quando algo me marca, é ainda mais difícil de falar. Os sentimentos travam.

kim hye ja.jpg

Termino esse texto com a última fala do drama, esta lida pela excelente atriz Kim Hye Ja e que foi novamente lida quando ela ganhou o prêmio no 55th Baeksang Arts Awards:

“Minha vida às vezes era feliz e às vezes não. Embora a vida seja apenas um sonho, fiquei feliz em poder vivê-la. O ar frio da manhã, a brisa que vem antes das flores desabrocharem, o cheiro do crepúsculo. Não houve um dia que não fosse deslumbrante. A vida pode ser difícil, mas todos os vivos têm o direito de desfrutar de tudo o que a vida tem para dar. Mesmo que hoje seja apenas comum, e o próximo também seja comum, a vida vale a pena ser vivida. Não desperdice o presente com arrependimentos do passado e preocupações do futuro. Viva hoje, deslumbrantemente. Você merece. Para todos aqueles que eram mãe, irmã, filha e você”.

E ai? Quem assistiu? O que acharam desse drama?

Espero que tenham gostado desse texto e do drama!

Até a próxima. <3

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: