28/10/2021

ENTREVISTA: YI OK SEOP E GO GYO HWAN

ENTREVISTA COM DIRETORA YI OK SEOP E ATOR GO GYO HWAN SOBRE O FILME “MAGGIE” E PARCERIA

– matéria por rez –

Yi Ok Seop graduou-se da Academia Coreana de Filme e Artes (KAFA). Ela debutou em curtas como “RAZ on Air” (2012), “A Dangerous Woman”(2014), “Girls on Top” (2017). Sueu primeiro filme em conjunto, “Maggie”, é o 14º projeto cinematográfico oficialmente apoiado pela Comissão Nacional de Direitos Humanos da República da Coreia, por abordar vários problemas sociais, como “spy-cam porn”(câmeras escondidas que gravam mulheres peladas sem o consentimento delas, na Coreia é problema epidêmico), desemprego, imobiliário e desenvolvimento urbano, que frequentemente são manchetes na Coréia do Sul.

Apresentando a renomada atriz Moon SoRi, o filme ganhou o prêmio Crítica dos Cidadãos no Festival Internacional de Cinema de Busan e o Grand Prix no Festival de Cinema Asiático de Osaka.

photo2.jpg

As atrizes Moon So Ri e Lee Ju Young (esq. à direita)

Go Gyo Hwan é graduado pelo Instituto de Artes de Seul. Ele dirigiu vários curtas, como “Turtles” (2011), “Where is My DVD?” (2013) e “Now Playing” (2014, fez parceria com Yi Ok Seop). Ele também fez sua marca por seus papéis indie e curtas e foi premiado como o Ator do Ano no Festival Internacional de Cinema de Busan pelo seu sucesso em “Jane” (Festival de Cinema Asiático de Nova York em 2017), em que seu retrato marcante da mulher trans é descrito como um marco na representação dos personagens LGBTQ no cinema Coreano. Go trabalhou no roteiro de”Maggie”com a diretora Yi, e também creditado como co-editor, produtor e ator principal.

Na ocasião da exibição de “Maggie”, no Festival de Cinema Asiático de Nova York, nós conversamos com ele sobre o roteiro do filme, a sua quase constante mudanças, ser um produtor e ator, a indústria coreana de cinema e outros assuntos.

photo.jpg

A atriz Lee Ju Young como Yoon Yeong

O roteiro e narrativa do filme são bastante incomuns. Como você inventou todas essas ideias?

Yi Ok Seop: Quando nos foi dado “Juventude” como a palavra-chave pela Comissão Nacional dos Direitos Humanos da Coreia, eu comecei com uma pergunta para mim mesma, “Quais tipos de elementos eu encontrei na minha vida pelos 30 anos que eu estive viva?”.

Por exemplo, a cena do raio-X que aparece no começo do filme deriva de um fato que na Coreia tem tido muitos casos onde filmagens ilegais de banheiros femininos se tornaram muito desenfreadas e como mulher, você sempre vai sentir uma sensação de desconforto, se isso poderia acontecer comigo por exemplo. Eu acho que é uma combinação de várias coisas que tem acontecido na sociedade coreana e todos nós fomos afetados por isso, de uma maneira ou outra.

Como foi a experiência de ser um ator e um produtor ao mesmo tempo no filme, e como isso ocorreu?

 

Go Gyo Hwan: Eu tenho colaborado com a diretora Yi Ok Seop por um bom tempo em vários projetos; então, eu diria que isso foi uma extensão dessa colaboração. Yi ia dirigir esse filme e para mim foi uma troca gradual entre atuar nesse filme para o papel de produtor.

Quão difícil foi para mudar de temas, protagonistas e assuntos praticamente em toda cena?

Yi Ok Seop: Eu acredito que se você tirar todo o humor que tem no filme, os temas e os tópicos podem ser bem pesados e então, para nós, eu acho que se tornou uma questão de tentar combinar vários elementos como música ou armário, a fim de torná-lo um filme “alegre” em um certo sentido. Porque eu sinto que o filme tem que entreter primeiro e tem que ter um elemento de alegria antes de você tentar transmitir um certo tipo de mensagem. Tentar encontrar esse tipo de equilíbrio foi um desafio.

photo1081967.jpg

Ator e produtor Go Gyo Hwan

Como você conseguiu escalar a Moon So Ri, e como foi a experiência de trabalhar com ela?

Yi Ok Seop e Koo Gyo Hwan: Nós nos conhecemos em um festival de cinema e já éramos grandes fãs dela, mas nós percebemos, no festival, que ela também era grande fã dos nossos filmes, o que fez com que a gente se sentisse muito muito honrado. Nós, na verdade, escrevemos o roteiro com ela na nossa mente para o seu personagem. É interessante, porque quando nós mostramos o roteiro para ela, ela entendeu exatamente o que nós queríamos. Sua personagem é basicamente aquela que ajuda Yoon Yeong a viver e crescer através de seus erros e então o seu personagem combina com o fato de que ela é uma adulta com uma qualidade infantil da inocência. Eu penso que ela realmente se encaixa para o papel perfeitamente.

Qual é a sua opinião sobre indústria cinematográfica Coreana nesse momento?

Yi Ok Seop: Eu diria que ainda é muito difícil na indústria cinematográfica coreana para filmes independentes e filmes experimentais, é definitivamente menos difícil para filmes tradicionais. Eu diria que há muitos filmes independentes que estão sendo produzidos; Entretanto, ainda não há muitos lugares para exibi-los na tela e alguns deles, mesmo que obtenham sucesso no circuito de festivais, não são capazes de obter um lançamento teatral. Eu realmente espero que mais filmes independentes tenham um lançamento teatral para que o espectador tenha uma maior variedade de escolhas quando se trata de assistir filmes.

Eu também sinto que tendo isso poderia ter um efeito positivo nos filmes tradicionais também, como estamos encontrando maior variedade nos tipos de filmes que estamos assistindo. Eu tenho que dizer, contudo, que em termos de suporte para a produção e distribuição ainda tem muito do que ser feito e nós precisamos de ajuda para manter o trabalho nisso e nós estamos tentando achar maneiras de trabalhar através disso.

Go Gyo Hwan: Com uma extensão a isso, eu sinto que o que podemos fazer como cineastas para nós mesmos é continuar fazendo filmes interessantes que a audiência vai querer vir e assistir. 2019 é o 100º aniversário da história Coreana de cinema e eu penso que isso também é significativo e eu espero que nós carreguemos essa tradição.

FONTE: hancinema

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: