27/11/2021

MÍDIA NORTE COREANA ACUSA DRAMAS E FILMES SUL COREANOS


A mídia norte-coreana atacou os recentes dramas e filmes sul-coreanos por mostrar o norte sob uma ótica ruim e envolver-se em “provocações atrozes”.

O site Uriminzokkiri* não mencionou títulos específicos, mas a crítica é percebida no sul como sendo a mais recente série de drama de TV “Crash Landing on You” e o filme de ação de grande sucesso “Ashfall”.

“Recentemente, as autoridades sul-coreanas e os produtores de filmes divulgaram filmes e dramas anti-república que são enganosos, fabricados, absurdos e impuros, colocando todos os seus esforços em fazer propaganda estratégica”, afirmou o comentário.

A Coréia do Norte é muito sensível a qualquer crítica ao país. As relações com o Sul se deterioraram no ano passado, apesar da Coréia do Norte embarcar em um caminho sem precedentes de diplomacia internacional com Seul e Washington em 2018.

‘Insulto insuportável’

O filme de ação “Ashfall” gira em torno do Monte Paektu – um vulcão adormecido na Coréia do Norte que ocupa um lugar especial na cultura coreana nos dois lados da fronteira – que de repente entra em erupção, causando terremotos graves na península.

De acordo com a trama, a única maneira de parar o pandemônio que se segue é depositar uma bomba atômica nas profundezas da montanha, que explode e interrompe os terremotos.

A idéia de alguém roubar as armas nucleares da Coréia do Norte para destruir sua montanha sagrada provavelmente não caiu bem em Pyongyang.

O final – um governo unido que supervisiona a reconstrução da Península Coreana – também pode ter causado decepção.

“Ashfall” também apresenta o colapso de um edifício – supostamente a sede do Partido dos Trabalhadores da Coréia, em Pyongyang, provavelmente um pedaço de simbolismo político muito importante para o Norte.

O líder norte-coreano montou um cavalo branco em uma visita simbólica ao Monte Paektu

O Monte Paektu tem um lugar especial na identidade do país. O pico é considerado um local sagrado no folclore coreano e também faz parte da propaganda que glorifica a família Kim, que se diz ter uma “linhagem do Monte Paektu”.

A propaganda norte-coreana afirma que “Caro Líder” Kim Jong-il, que morreu em 2011, nasceu em uma cabana na montanha.

Não é irracional sugerir que o enredo do filme causou o “insulto insuportável” que o artigo lamentou.

“É uma pena que os criadores de filmes e programas produzam programas tão ofensivos, enquanto abandonam sua integridade, dignidade e consciência como artistas e estão cegos para ganhar dinheiro”, afirmou.

O monte Paektu é visto todos os dias na televisão norte-coreana como pano de fundo no principal estúdio de notícias.

‘Drama que ultrapassa os limites’

O outro alvo possível do discurso é a série de TV “Crash Landing on You”, que se tornou o mais recente sucesso de drama coreano.

A comédia romântica conta a história de uma herdeira sul-coreana que cai acidentalmente na Coréia do Norte enquanto estava sobrevoando.  Seu resgate por um oficial do exército norte-coreano desencadeia uma história de amor no cenário da divisão inter-coreana.

A série foi elogiada por seu retrato bem pesquisado e matizado da Coréia do Norte – algo alcançado por ter um desertor norte-coreano da vida real como um dos escritores.

Alguns no sul também o criticaram por glamourizar o vizinho recluso do país como um lugar pacífico e habitável, mas os telespectadores no norte podem ter uma visão diferente.

A Coréia do Norte é descrita como um país subdesenvolvido, onde as pessoas vivem com frequentes cortes de energia enquanto a elite desfruta de uma vida privilegiada.

O editorial do Uriminzokkiri fez uma exceção aos que “transformam a trágica divisão da Coréia em uma fonte de entretenimento”, chamando-os de “avarentos e lixo humano sem consciência”.

‘Kwak Moon Wan – o desertor que virou conselheiro de cinema’

Continuou explicando as consequências: “O governo sul-coreano e as produtoras pagarão o preço pela produção e distribuição de filmes e programas cheios de manipulação e ficção que insultam a realidade da brilhante situação do norte”.

Certamente não é a primeira vez que a Coréia do Norte é ofendida por ficção de tela.

Pyongyang ficou furiosa com o filme de 2014 “The Interview”, no qual um Kim Jong Un** imaginário é vista nu antes de morrer no clímax do filme. Uma invasão de computador da Sony Pictures, que fez o filme, foi posteriormente responsabilizado pela Coréia do Norte.

Notas:

*Mídia estatal norte-coreana.

**É o líder supremo da Coréia do Norte.

Fonte: BBB News.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: