20/10/2021

POR QUE “THE KING: ETERNAL MONARCH” DE KIM EUN SOOK NÃO ESTÁ DECOLANDO?

Foi considerado um dos trabalhos mais esperados no primeiro semestre deste ano, mas quando finalmente começou, surgiram críticas inesperadas. Estamos falando de “The King: Eternal Monarch”, o novo drama da SBS de sexta a sábado, escrito pela estrela Kim Eun Sook.

“The King: Eternal Monarch”, da SBS, ficou em terceiro lugar no Índice de Avaliação de Impacto de Conteúdo (CPI) na terceira semana de abril (13 a 19 de abril), lançado por CJ ENM e Nielsen Korea nos dias 22. O índice CPI é 233,7.

Kim Eun Sook, que foi criticada por sua história de Cinderela e suas linhas ‘bregas’, expandiu o escopo de ‘Kim Eun Sook Dramas’ combinando sua especialidade, romance, com outros gêneros. Entre seus dramas anteriores de fantasia semelhantes a “The King: Eternal Monarch” estão “Secret Garden” (2010-2011) e “Goblin” (2016-2017).

Esses dramas, que se tornaram uma sensação nacional, cativaram o público e os críticos, com suas fantasias e romances tendo uma química adequada. “Secret Garden” conta uma comédia romântica do cenário absurdo em que as almas de um homem e uma mulher mudam, enquanto “Goblin” enfatiza a miséria do amor com o conto de um goblin que só pode morrer se encontrar um companheira. Que tal “The King: Eternal Monarch”, que acaba de tirar o véu? Os espectadores ainda não estão totalmente imersos em seu mundo de fantasia.

O maior problema está no personagem de Lee Gon (Lee Min Ho), o imperador que atravessa o Império Coreano e a República da Coréia. Ele vê que chegou ao mundo paralelo além do espaço da dimensão, apenas olhando ao redor da Praça Gwanghwamun. Ele pode ficar confuso quando acidentalmente cai em um mundo estranho, mas ele dá a Jeong Tae Eul (Kim Go Eun) uma explicação da mecânica quântica com uma expressão calma. Mesmo se você estuda o mundo paralelo há muito tempo porque está interessado em ciência, seria uma lei do gênero parecer confusa, mesmo que por um momento, se você cair em um mundo estranho, mas Lee Gon desafia essa expectativa. Ele é até um matemático inteligente e nem pensa em como as portas da dimensão funcionam ou se há uma maneira de voltar. É natural que todo o gênero de fantasia não seja convincente, porque o personagem principal do drama de gênero que caiu em um mundo estranho não faz o que ele ou ela deve fazer.

É claro que “Descendents of the Sun” (2016) já foi considerado controverso por especialistas militares devido a um comportamento injustificado dos heróis, mas não foi suficiente para impedir a imersão dos espectadores no romance. Mesmo que Yoo Si Jin (Song Joong Ki) tenha disparado contra civis no local de implantação, nenhum espectador duvidou do amor desesperado por Kang Mo Yeon (Song Hye Kyo). Mas o comportamento de Lee Gon, que não é entendido em ” The King: Eternal Monarch”, acaba com o charme do personagem. Surpreendentemente, Lee Gon descobre que a Coréia é uma república que tem uma história diferente do Império Coreano, mas ele é tão insensato que tenta beber chá de leite de graça em um café usando sua identidade e cospe a palavra ‘decapitação’ para as pessoas que ele vê pela primeira vez. Portanto, a proposta de Lee Gon para Jeong Tae Eul não é resultado de seu amor não correspondido há muito tempo, mas uma extensão de sua “singularidade”. Alguns até dizem ‘colapso do personagem’. Este ponto é doloroso no drama de Kim Eun Sook, que sempre foi popular por seus grandes personagens masculinos.

Essa avaliação pode ser prematura, porque só foi ao ar dois episódios no momento. Como a escritora Kim nunca teve um fracasso adequado ainda, esperamos que ela mude nas próximas semanas. No entanto, não se sabe quanto tempo essa expectativa durará. A controvérsia sobre a primeira ministra do Império Coreano, Goo Seo Ryeong, foi outro fator que tornou instável “The King: Eternal Monarch”.

Enquanto isso, “The World of the Married”, da jTBC, e “Hospital Playlist”, da tvN, foram classificados em primeiro e segundo lugar no IPC após a semana anterior. “Hi Bye, Mama!” com o desempenho da atriz e mãe Kim Tae Hee tocando o coração, saltou 10 pontos para o quarto lugar na semana de encerramento.

Fonte: Hancinema.

One thought on “POR QUE “THE KING: ETERNAL MONARCH” DE KIM EUN SOOK NÃO ESTÁ DECOLANDO?

  1. Concordo que o personagem Lee Gon, do Príncipe LMH está destoando da sua beleza e profundidade que o ator LMH sabe perfeitamente fazer. E tenho certeza que isso vai mudar!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: