27/10/2021

É MAIO E PRECISAMOS FALAR SOBRE SAÚDE MENTAL (FIX YOU)

Hoje, dia de 6 de maio de 2020, é a estreia de “Fix you” ou “Mecânico da alma”, como você preferir chamar. É o novo drama da KBS, estrelado por Shin HaKyun e Jung SoMin, e sim, hoje vou falar sobre um drama que sequer assisti ao primeiro episódio ainda.

Recentemente, eu estive em um debate, que aconteceu de maneira muito espontânea, sobre como  transtornos psicológicos são retratados na maioria dos dramas e como em, infelizmente, sua enorme maioria nunca vêm acompanhado da educação sobre tratamentos, terapia, pedir ajudar, não enfrentar isso sozinho e de como há sim solução, não é o fim da linha.

E, vamos ser sinceros, é verdade. Frequentemente vemos em drama pessoas cometendo suicídio, sofrendo em silêncio quando poderiam ser ajudadas de tantas maneiras, e até personagens cujas problemáticas poderiam e deveriam ter sido resolvidas com ajuda de profissionais, mas ele viveu com isso por anos até que se tornou algo grande e enraizado demais, a ponto de parecer não ter mais solução.

Então, aparece em nosso caminho Fix you, onde o protagonista é um psiquiatra que é apaixonado e devotado a seus pacientes e, principalmente, a cura de suas feridas. A protagonista, uma de suas pacientes. 

Eu tive que me render a esse drama antes mesmo de assistir somente por esse resumo.

Em um tempo onde transtornos psicológicos, principalmente ansiedade e depressão, tem taxas cada vez mais altas, assim como as de suicídio, falar sobre isso ainda é um tabu. Frutos positivos dessa atitude de fechar olhos, ouvidos e boca nunca virão, só gera ignorância, falta de conhecimento, preconceito, medo e a errônea e indignante mentalidade de que só acontece com quem é fraco e é culpa da própria pessoa por estar passando por isso. 

Um drama vir, e se dedicar do início ao fim a falar disso, sobre o psicológico humano, de como ele é complexo e sensível, como pode não estar saudável, mas apesar disso está tudo bem, pode e deve ser tratado, que as pessoas são capazes de viver ainda melhor que antes, ainda melhor que aqueles que “nunca tiveram nada” é notável. 

Quebrar o tabu. Destruir o estigma que se carrega por fazer terapia, por ter precisado visitar um psiquiatra, tomar antidepressivos, se afastar do trabalho para ficar melhor. Mostrar que essas pessoas (nós, eu sou uma delas) precisam ser cuidadas, ouvidas, compreendidas, abraçadas para que possam melhorar e ser uma versão melhor ainda de si mesmas. Essa é a mensagem que precisam, que precisamos.

Buscar um tratamento exige muita coragem. Para lutar contra seus complexos e feridas é necessária muita força, e não se sabe quanto tempo essa batalha dura, pode ser a vida toda.

Então, eu penso em Fix you e acho que é desse drama que talvez estejamos precisando. E espero que ele seja assim, um drama que mostre não pessoas fracas, patéticas, lamentáveis, dignas de pena e sem esperança como muitos retratam e enxergam. Mas ao invés disso, retrate, mesmo em meio a altos e baixos, a história de homens e mulheres corajosos, fortes, que fizeram a decisão mais importante de todas: lutar por si mesmos e suas próprias vidas.

Pois é possível sim, enxergar e sentir o prazer da vida, de estar vivo, mesmo depois de uma enorme escuridão.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: