27/11/2021

GOOD CASTING – EPISÓDIOS 3-4

Good casting, um drama que tinha tudo para ser maravilhoso, mas deslizou na mão.

Nos episódios dessa semana, o drama continuou fazendo algumas críticas, bem como a desvalorização do trabalho da mulher, se ela fica em casa o marido diz que não faz nada, se ela trabalha, ele diz que o trabalho é super fácil e que queria ser pago para isso. Eu simplesmente adorei essa crítica, pois reflete a nossa sociedade, vimos que mulheres se desdobram em jornada dupla, trabalhando fora e ainda tendo que dá conta da casa, mas ainda sim, seus esforços não são reconhecidos. Mais uma crítica que pude perceber, foram os seguranças que proibiram a entrada da Mi Soon na boate devido ela ser “de idade” não é o primeiro drama em que vejo mulheres mais “velhas” sendo proibidas de entrar em boates, será que elas também não tem direito de se divertir? A crítica a esse comportamento foi bem explicita.

Ponto positivo: as cenas de ação foram bem legais, e encheu os olhos ver mulher lutando e salto alto.

Vamos aos pontos negativos, e vou dizer por que acho que o drama deslizou a mão no roteiro e eu vejo que é daí para pior.

No termômetro da semana passado eu falei que tinha achado terrível como colocaram uma mulher que eles dizem ser forte, agindo igual uma louca. Pois a roteirista continuou colocando tipos de situações extremamente desagradáveis no roteiro.

Primeiro foi a forma como Ye Eun foi tratada pelo Woo Won (a celebridade estrelinha) ele foi escroto com ela, rasgando o contrato e jogando na moça os pedaços de papéis, no final do episódio, o epílogo mostra como ele viu e ouviu todos os dilemas da moça antes de entrar na casa, como ela estava nervosa tentando se preparar para abordá-lo e acima de tudo, ele a ouviu extremamente frustrada e desacreditando em seu trabalho e potencial e com medo de ser demitida, ele pareceu se compadecer, mas vimos que atitude dele foi totalmente diferente, ou seja, ele foi um escroto de graça. Aí eu me pergunto, qual a necessidade do roteiro mostrar isso? Sabemos que milhares de mulheres são destratadas dessa forma, e reforçar isso não faz nenhum bem a nós.

Outra situação envolvendo a Ye Eun que foi o ponto que me pegou, durante os quatros episódios a vimos sendo desafiada o tempo inteiro com a seguinte frase “Por que não vai fazer? Não se acha capaz?” e em uma dessas perguntas ela respondeu: “Eu não tenho escolha”, então pude perceber que realmente em nenhum momento ela teve escolha, todas as atitudes que tomou foi porque foi forçada a isso, começando por entrar na equipe, ela só entrou porque ameaçaram tirá-la da casa em qual morava e ela teve que aceitar porque tem uma filha para criar. Todos os dias milhares de mulheres precisam se sujeitar a certos tipos de situações porque não têm a opção de dizer não, e a roteirista vem e continua retratando esse tipo de coisa. O problema não é mostrar que acontece, mas sim mostrar isso de forma irresponsável como em Good Casting, onde podemos ver que a todo momento ela fica acuada e só aceitando o que fazem com ela.

O terceiro ponto foi o romance da Baek Cha Min, do nada, eles colocaram um romance no meio que não fazia sentindo, ok que ele gostava dela, mas o que percebemos é que ela só o tinha como um aluno, e no epílogo de repente já a mostra defendo e tendo ciúmes dele, eu fiquei pensando que parte tinha partido. Eu olhei as tags do drama e não tinha tag de romance, não que isso impeça do drama ter, mas colocar de uma forma repentina e sem nexo, vai de contra ao que o drama se propõe.

Eu costumo não ler sinopse, nem ver posters ou stills do drama porque gosto de me surpreender com o que vem, sem ter preconceitos em mente. Às vezes acho que é um erro porque talvez eu possa estar esperando uma coisa que desde o início o drama já dizia que não ia passar. Eu esperava de Good Casting, um drama de comédia e ação que ia portar mulheres com força, inteligência e donas do pedaço, mas o que eu vi foi mulheres em situações desagradáveis, e que no final fica por isso mesmo. Sei que a intenção do drama é comédia, mas a roteirista pegou um tema muito importante para isso, mulheres. Tem muitos jeitos de se fazer comédia sem reforçar os abusos da sociedade. Na minha humilde opinião, a roteirista só vai apresentar mais coisas assim daqui para frente, mas também se não apresentar, para mim já foi o suficiente.

Moral da história: será um drama que vou dropar, pois eu esperava uma coisa e vi outra totalmente diferente, esse ano começou com personagens mulheres extremamente fortes e encorajadores, o que me dá esperança de cada vez mais encontrar dramas assim.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: