27/11/2021

My Mister: O drama que nunca consegui escrever sobre

Quem me conhece sabe, quem convive comigo sente. Não sou daquelas de correr de um bom debate e tenho na escrita um dos meus hobbies. Antes de pensar em criar a página, criei um blog para postar algumas análises com opiniões pessoais sobre os dramas. Era Janeiro de 2019. Naquele momento, tinha reacendido em mim um hábito que tinha adquirido na adolescência para me fazer desligar de algumas frustrações. Isso ocorreu depois de que assisti Chicago Typewriter. Bem sugestivo. Só depois de meses surgiu às Coreanas de Taubaté. Era Março de 2020. As Coreanas de Taubaté foram criadas por pessoas que se encontraram em grupos de Facebook, comentando sobre o drama My Mister. Não é exagero dizer que as Coreanas de Taubaté só existe por causa de My Mister.

No entanto, mesmo amando e muito My Mister, eu nunca consegui parar para analisar e escrever um texto daqueles que amo escrever sobre essa obra prima. Motivo? O medo de ser injusta com a obra, de não conseguir escrever tudo e não conseguir me expressar a altura. Além disso, por mais que eu queira, eu nunca vou conseguir descrever o que senti vendo My Mister e o quanto esse drama me fez mudar a visão sobre os dramas e até sobre a minha vida. Não escrevo resenhas, mas sim análises críticas. Gosto de me permitir explorar a obra da maneira que acho convincente. É só ler os meus textos analisando os dramas Dazzling e SKY Castle. Dois textos escritos de maneira diferente, mas que em ambos tentei deixar a minha opinião aparente sobre o que achei ao ver esses dramas. Amo também os dois dramas e estão no meu top 5 juntamente com My Mister que é o meu Top 1.

Mas por que My Mister me marcou tanto?

Voltemos para Março de 2018. My Mister lançou na Coréia. Eu tinha apenas 3 meses que via dramas com frequência. Naquela época, eu estava bem viciada. Assisti vários em questão de meses. Todos eram voltados para romance, algo mais leve e bem clichê. Mas, então o Drama Fever me apresentou My Mister. Li a sinopse e achei interessante. Um homem mais velho com uma vida infeliz, uma moça mais jovem que iria o ajudar. No entanto, só tinha dois episódios disponíveis na época. Guardem bem essa informação. Eu nem me toquei nisso. Sentei e comecei a ver o drama. Quando terminei os dois episódios, sai procurando na internet para ver se conseguia os demais episódios. No entanto, descobri que o drama não tinha finalizado na Coréia. Eu era tão inocente que não sabia, mas eu estava assistindo o meu primeiro drama em andamento. Foi também o primeiro drama que procurei sobre informações. Antes disso, eu assistia, mas não me interessava por nada. Não tinha noção do que era a dramaland de fato. Procurei no Google sobre a IU, descobri que ela era uma idol, que ela sofreu alguns ataques por ter aceitado o papel. Me apaixonei pela IU ali. Depois desse ponto, começou a minha agonia, pois eu ficava tão ansiosa que via o episódio assim que estava disponível no Drama Fever. Sim, eu via sem legenda. Naquele momento da minha vida, meu marido estava no segundo ano do doutorado. O experimento dele era de madrugada. Então, eu acordava e aproveitava para ficar dando F5 no Drama Fever. Eu também estava passando por um período ímpar na minha vida. Estava no final do meu doutorado e estava mega estressada e com a vida cheia de incertezas. O que fazia o drama ser ainda mais especial, pois eu me desligava totalmente de tudo quando estava vendo o drama. No entanto, quando terminei o drama, eu não entendi muito bem. Eu era muito imatura. Para mim, tinha que rolar beijo. O beijo era o final feliz, era como se tivesse valido a pena ver o drama. Céus, como eu era inocente. Romance, relacionamento e amor é muito mais que beijo.

Relacionamento é conexão, mesmo sem falar nada, pois as pessoas estão afetivamente conectadas. Mas, naquela época, eu decidi procurar por algum tópico em grupos de dramas no Facebook ver se alguém estava comentando sobre. E encontrei.

O que My Mister mudou na minha vida de drameira/dorameira?


Depois que assisti My Mister eu descobri o que gostava de verdade. Continuo gostando de romance, mas não consigo mais assistir o que via antes de My Mister. É como se a minha cabeça tivesse se aberto para um novo mundo. E abriu. My Mister é profundo, com muitos significados. Muitas situações estão nas entrelinhas. Muitas falas são ditas apenas em olhares. Como citei anteriormente, não tinha tanta maturidade, mas depois de My Mister eu quis entender, queria absorver a obra como um todo. “Como assim? Alguém escreve algo e eu não entendi?” Questionamentos que faço na minha vida profissional, também comecei a fazer com os dramas. Eu aprendi muito no pós-My Mister. O meu primeiro drama foi DOTS em 2016. Assisti uns romances da Netflix e deixei para lá. Voltei no final de 2017, sempre atrás de romance, mas sinto que My Mister foi meu ponto de partida. Acho que se não tivesse conhecido a obra, eu teria deixado de ver dramas e muitos aprendizados não teria adquirido.


Por fim, My Mister é tão maravilhoso, que fez eu, que não ligo para nada prestar atenção nas músicas desse drama. Até hoje, eu tremo toda quando escuto Dear Moon. Tanto que, se um dia casar novamente (igreja), com certeza essa música tocará no meu casamento.

Como pode um drama ser perfeito em tudo que se propõe?

Hoje dia 10 de Junho a Netflix vai disponibilizar o drama na Netflix. Que sorte a de quem vai se deliciar com essa obra prima.

MY MISTER NÃO É APENAS UM DRAMA. MY MISTER É UMA OBRA PRIMA. Sorte de quem será uma próxima Aline. Vai clicar sem nenhuma pretensão, e depois do primeiro episódio estará loucamente apaixonada e oficialmente se tornado uma “My Misterzeira”.

Mas, não tem problema. Não entendeu as referências? Os finais? É só procurar na nossa Lupa por “My Mister” e terá tudo descrito para vocês.

Terminando esse texto, mas com a impressão de que não consegui me expressar da maneira que gostaria. É assim que me sinto sempre que falo de My Mister. No entanto, não me sinto mal com isso, pelo contrário, me sinto bem, pois é sinal que o drama não acabou ainda, pois ele ainda é sempre presente na minha vida, seja no meu pensamento ou nas minhas ações. My Mister foi o melhor drama de 2018, mas sempre será o primeiro no meu coração.

Se você leu até aqui esse desabafo em forma de coluna, meu imenso muito obrigada.


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores originais e não refletem necessariamente a opinião das Coreanas de Taubaté.

 

One thought on “My Mister: O drama que nunca consegui escrever sobre

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: