23/10/2021

MY MISTER – EPISÓDIO 1

AVISO DE GATILHO: Lee Sung Kyung tem um charme único e uma voz sedutora. Se puder assista o episódio com fone de ouvido. Até a protagonista faz isso, então siga essa dica!

Do mesmo diretor de Misaeng ou Vida Incompleta, Signal e Arthdal Chronicles, disponíveis na Netflix, My Mister chegou na plataforma para a alegria das Coreanas de Taubaté.

Tudo começa no escritório, naquele clima de Misaeng deixando nítida a assinatura do diretor.
Falando pela minha experiência, fui fisgada por dramas coreanos justamente pelos minutos inciais desse drama: a cena da joaninha.
Enquanto as mulheres do escritório fogem, Park Dong Hoon tenta salvar a joaninha, mas Ji An a mata assim que ela pousa sobre seu braço. Fria, destemida e misteriosa, Ji An, a temporária, não choca ninguém a não ser seu próprio chefe, Park Dong Hoon, o gerente do escritório.
Numa conversa com os colegas de trabalho, Dong Hoon ainda diz: ” Pode se matar qualquer coisa se não pesar na consciência. Mas se pesar, até um inseto já é demais”.
Segundo a fonte citada no final do texto, matar uma joaninha é sinal de azar para alguns coreanos.
Essa cena é MUITO importante. Esse acontecimento gerou a primeira interação entre Park Dong Hoon~Lee Ji An. A conversa deles, é no mínimo intrigante.
Informação adicional e super relevante para o drama: na empresa Saman E&C existem Park Dong Hoon e Park Dong Woon (Ji An até mesmo confunde e entrega a correspondência de Dong Woon para Dong Hoon), siga a leitura que logo explico mais.
Dong Hoon vê Ji An colocando sachês de café instantâneo no bolso, olha para as câmeras e vê ela indo embora. Durante todo o episódio as câmeras recebem atenção. Um detalhe importante!
Os funcionários de alto escalão também são representados com o jogo baduk ou Go. Lembram de Misaeng?
Após o expediente, Park Dong Hoon encontra seus irmãos, Park Sang Hoon o mais velho e Park Ki Hoon o mais novo.
Seu irmão mais novo é diretor de cinema então eles começam a falar sobre filmes.
Sang Hoon cria um roteiro alí mesmo, baseado em sua vida, porém com um final diferente: Ninguém aparece para o enterro da mãe dele (maior pesadelo para Park Sang Hoon).
Ele trava as costas bebendo um copo de água e não se mexe por três dias. Ao mesmo tempo que é hilário, é triste. E já nos mostra um pouco mais sobre esse personagem tão querido. Sim ele dá nos nervos e sim, ele é amável apesar disso.
Continuando o roteiro mirabolante de Sang Hoon, o personagem principal morre de forma dramática, mas antes disso fica rico.
Os homens de meia idade estão em alta hoje em dia, diz ele ao elogiar sua ideia.
Ki Hoon lembra o irmão que para o dono da ideia ela sempre será boa enquanto Dong Hoon diz que está faltando algo para o filme ser bom. Segundo ele falta uma mulher para a história ser emocionante, nesse momento corta-se a cena dos irmãos e vemos Ji An lavando os pratos em seu trabalho no restaurante.
~ pausa dramática da coreana de Taubaté aqui~
Sintam o cheiro de romance!
Cena dos dois no metrô ao som de Sondia, ost impecável! Esse momento é tudo!
Park Dong Hoon pega no sono e ao acordar olha para os pés de Ji An que está no trem, em pé.
Visivelmente cansada e ela deve estar com frio nos pés, que parece estar sem meias.
Então Park Dong Hoon olha para ela e percebe que ela mora próximo a ele, já que desceram na mesma estação.
Quase podemos sentir o frio do inverno coreano enquanto Ji An chega em sua casa.
Ela não acende as luzes, apenas liga a chaleira elétrica e prepara seu café. Também abre as sobras que trouxe do restaurante, no caso, tudo que ela tem para comer.
E quem está lá ???? Na espreita? Esperando por ela? O agiota! (Leia-se idiota).
Ela dá todo dinheiro que tem para ele e o manda embora de lá, mas ele é violento e assustador. Enquanto isso o telefone toca e é da casa de repouso.
A vovó dela, Lee Bong Ae, surda e doente, está internada na clínica e está prestes a ser abandonada por eles por falta de pagamento da neta. Ao ser humilhada pela enfermeira, vovó faz sinais de que não está entendendo ela e Ji An ouve tudo que está acontecendo ao lado de fora do quarto. O coração chega apertar nesse momento.
Ji An pede ajuda a seu único amigo até então e juntos vão partir para um plano mirabolante e sim, as suas emoções serão todas expostas nas cenas seguintes. My Mister deixa seu coração doer com sua alta dose de realismo e ao mesmo tempo te abraça com a sua humanidade.
Ji An “rouba” a sua vovó da clínica de repouso. Isso mesmo! Ela sequestra vovó com a cama e tudo ao som de Dear Moon. Já falei da Ost né?
Descendo as ruas empurrando a cama com a vovó sob a luz do luar. Aquela lua imensa brilhando no céu. Os carros passando na rua e buzinando e Ji An com pressa corre empurrando a cama, até chegar em um supermercado.
Compra algumas bebidas quentes e coloca a vovó no carrinho do supermercado.
No ponto de ônibus ela espera seu amigo chegar, que ao ver a vovó dentro do carrinho do supermercado fica perplexo.
Como Ji An é a provisora da casa, ela passa as instruções pro amigo, até mesmo sobre banheiro e fraldas para que ele cuide da vovó enquanto ela trabalha. E ela explica em linguagem de sinais para sua vovó como as coisas vão funcionar a partir de agora. Coração doeu né? Eu sei!

Pausa para um cafezinho, que a Ji An assim como eu, ama!

A filha do Park Sang Hoon está se casando e agora temos a oportunidade conhecer mais sobre a família do Dong Hoon.
Park Ki Hoon está em concluo com Park Sang Hoon para pegar dinheiro que era presente de casamento para a própria filha! Dong Hoon percebe e já começa o sermão. O irmão do meio é mais sensato que o mais velho e mais maduro que o mais novo. A cunhada, ex esposa do Sang Hoon vê tudo e aí o barraco começa.
A mãe questiona como Dong Hoon se envolveu no barraco e então percebemos que ela se preocupa com ele de forma diferente. Não que isso seja ruim ou parcial, mas parece que ele precisa de um cuidado extra. Então Ki Hoon explica que Dong Hoon não sabia do esquema entre ele e o Sang Hoon. Quando a mãe joga o sapato em Ki Hoon é Dong Hoon que o busca e devolve para a mãe.
Enquanto o casamento acontecia, vemos Do Joon Young com a mulher graciosa na praia, naquele clima de romance e badalação.
Ela fala sobre envelhecer e não se importar com a opinião e falatório de outros. É praticamente uma epifania sobre ser jovem tendo 40 anos (epifania é um sentimento que expressa uma súbita sensação de entendimento ou compreensão da essência de algo. Também pode ser um termo usado para a realização de um sonho com difícil realização).

Os irmãos estão comendo na sala da casa da sua mãe e começam a falar sobre o ocorrido no casamento. Novamente Sang Hoon fala sobre reputação e sobre não ter tantas pessoas do seu antigo trabalho presentes, já que ele trabalhou lá por 22 anos.
A mãe do Dong Hoon também fala para ele não ficar tanto com seus dois irmãos, pois eles são má influência. E manda ele embora. Nesse momento também percebemos que Dong Hoon é muito apegado aos seus dois irmãos e mesmo a casa de sua mãe, sempre está por lá ou com eles bebendo.
Park Sang Hoon pressiona Dong Hoon a permanecer no emprego para que a mãe tenha um velório decente e cheio de coroas de flores e a presença de várias pessoas. Seus dois irmãos estão sem emprego e o maior medo dele é não ter ninguém no velório da mãe. Seria um pesadelo.
De volta em casa Park Dong Hoon fala com a esposa e PASMEM: ela é a mulher graciosa que estava com Do Joon Young! Sim, ela está traindo o marido, Park Dong Hoon com o seu hoobae e CEO da empresa Do Joon Young. Enquanto a sobrinha casava ela se encontrava secretamente com o amante!
Queima quengaral!
No trabalho Dong Hoon sobe na torre, para averiguar a estrutura dela – essa é sua profissão.
E ao som de uma música triste, vemos ele lá, sozinho estremecer, e por um deslize deixar o equipamento cair. Ele se assusta muito e nós também. Imaginando como seria se ele tivesse caído daquela altura.
Ao chegar no escritório de volta, ele tem um flashback sobre eles trabalhando e ele se mostra exausto.
No meio disso tudo ainda rola treta de escritório! Vou resumir aqui rapidão:
O atual CEO, o Do Joon Young, amante, quer aumentar seus aliados na bancada da empresa. E ele não tem ao seu lado Park Dong Woon. Atenção a similaridade: Park Dong Hoon é o gerente e Park Dong Woon é o diretor. Pessoas diferentes, ok? Ok.
Do Joon Young quer derrubar Park Dong Woon diretor porque ele não o apóia enquanto sai com a esposa do seu sunbae Park Dong Hoon.
Resumindo é isso.
Enquanto a treta de escritório se estabelece, a mãe do Dong vai até a empresa conversar com ele sobre hipotecar a casa dela. Foi ele quem comprou, então ela pede permissão.
Porque? Porque ela quer 50 MILHÕES DE WONS (guardem esse número) para que Sang Hoon possa recomeçar a vida abrindo um negócio próprio. A mãe está preocupada que ele fique muito mal se continuar sem renda. Dong Hoon diz para a mãe que ela não conseguirá esse valor nem hipotecando a casa. É importante notar que Dong Hoon se coloca na posição de irmão mais velho mesmo não sendo já que assume a responsabilidade como tal.
Depois do trabalho, Dong Hoon vai ao mercado. Essa cena vai se tornar comum, então é importante prestar atenção nos detalhes.
Ele vê Ji An desistindo de comprar tomates por conta do valor. Quem nunca né? Ainda mais hoje em dia que a crise está presente. Mas é importante notar que ele a observa e presta muita atenção que ela comprou fralda geriátrica.
O que no mínimo chama atenção dele, que é um homem compassivo. Ele compra os caquis para ela, mas a perde de vista antes de entregar.
Quando Ji An chega em casa, vê o agiota tentando arrombar sua porta e os dois caem na pancadaria. Ele machuca ela que também revida.
Numa tentativa de manipulação e intimidação ele diz a ela que, nunca conseguirá pagá-lo. Ou seja que a dívida nunca deixará de existir. E ela pergunta se ele gosta dela.
Atenção shipers! Isso nem de longe é um casal em potencial! Tenham dó!
Continuando, Ji An toda estrupiada entra em casa, cuida da vovó, toma seu cafezinho, com dor porque os machucados da briga foram feios.
No dia seguinte nossa icônica fortaleza, vulgo Ji An, foi para o trabalho de óculos escuros. Todo mundo no escritório faz fofoca mas ninguém vai ajudar né?
Como temporária ela lida com as encomendas e chega uma encomenda para Park Dong Hoon.
Lembram da treta de escritório? Então, é isso!
Dong Hoon recebe o pacote, assina, entregador vai embora e quando Dong Hoon abre: 50 MILHÕES DE WONS.
Sim, exatamente o valor que ele precisa. O diabo atenta direitinho!
Ele se assusta! Mas por um breve momento olha em volta com medo de ser pego! É óbvio que é suborno. Alguém viu e ele sente que foi visto! A pessoa de óculos escuros na verdade olha fixamente para ele.
O dia vai passando. A noite vem. Mas Dong Hoon não vai para casa. Ele está acimentado na cadeira. Um misto de medo de ser pego com a vontade de ficar com o dinheiro. Lembrando que o escritório possui câmeras de vigilância e a Ji An continua lá na mesa dela.
Quando ele finalmente se vira para guardar o envelope na gaveta: Ji An brota na frente dele e pede que ele a leve para jantar.
É bom lembrar que esse é um hábito comum entre os coreanos, porém Dong Hoon não o faz com frequência. Possivelmente guiado pela sua curiosidade pela vida dela e com certeza com medo de que ela tenha visto o dinheiro do envelope, ele a leva para jantar.
Com muita pressa para voltar para pegar o dinheiro, Dong Hoon fica impaciente. Mas Ji An viu o dinheiro, ela sabe de tudo. Para ganhar mais tempo, pede para tomar soju com ele, que aceita pois não tem o que fazer.
No bar, que é um local escuro ela continua de óculos de sol, até que Dong Hoon a questiona.
Ao tirar os óculos ele a vê toda machucada e diz: “Termine com ele. Há muito mais alternativas no mundo“.
Ela pergunta se ele já bateu em uma mulher. Ele nega e ela persiste dizendo: “Nunca? Eu ia perguntar como é a sensação“.
NOVAMENTE ELE OLHA PARA OS PÉS DELA SEM MEIAS.
Ele pergunta se ela está com frio e se não tem meias. E ela responde, provocando: ” Você deveria estar em outro lugar”?
Ki Hoon vê Dong Hoon com Ji An no bar, bebendo, e chocado manda mensagem perguntando quem é a mulher!
Do lado de fora do bar, Ji An fala para Dong Hoon ir direto para casa. E os irmãos chegam e dizem para Dong Hoon que ela é misteriosa, excêntrica.
É importante notar que o ocorrido não combina com Dong Hoon, que mesmo depois de explicar que ela é colega de trabalho, os irmãos o questionam dizendo que ele não costuma beber com colegas assim.
Dong Hoon está com pressa para pegar o pacote de dinheiro, então tenta dispensar os irmãos que ficam cada vez mais suspeitos com o seu comportamento.
Dong Hoon volta para a empresa e percebe as câmeras. Tenta entrar no prédio mas estão fazendo limpeza. Vê a sala de monitoramento da CFTV e depois desiste e vai embora.
Pausa necessária aqui! Dong Hoon liga para a esposa, Yoon Hee. Na mesa dela não há fotos com ele! Apenas dela com o filho. Porque será?
Na chamada, ele pergunta se ela quer que ele compre algo e ela diz que não, claramente querendo desligar a ligação.
No prédio da empresa, Ji An se encontra com o faxineiro. Ela diz a ele que Dong Hoon não poderá prestar queixa do roubo do dinheiro que ela está prestes a cometer porque é proprina.
Então o faxineiro desliga as luzes do prédio para que ela possa roubar.
A relação dos dois ainda não está clara nesse episódio, mas parece que a dívida dela com o agiota também é de 50 MILHÕES DE WONS.
Após efetuar o roubo, as luzes acendem. Ela foge com o dinheiro.
Vamos a outro fator importante: na mesa de cabeceira que Dong Hoon dorme, tem uma foto de toda a família. Ele, a esposa e o filho. Detalhes!!! Ah esses detalhes!
Ele acorda assustado ao se lembrar da proprina e vai correndo pro trabalho e ao chegar lá, CADÊ?
Que desespero!!!!
Dong Hoon revira tudo e até se esquece que isso o deixa suspeito. Mas nada de achar o dinheiro!
Ele começa a ligar os pontos que são óbvio né? Ji An roubou. Mas cadê ela?
Momento doloroso do drama: ninguém se importa com a temporária! Nem mesmo o número do celular dela eles tem. Ela é insignificante para todos, menos para Dong Hoon. Afinal, cadê o dinheiro? Cadê a Lee Ji An?
Vamos a treta de escritório novamente:
Mandar propina foi uma armadilha para pegar Park Dong Woon. O diretor! Lembram dos nomes?
Ao ser acusado ele nega, obviamente, até porque nem viu o dinheiro, que por sua vez foi enviado para Park Dong Hoon por engano e roubado, de propósito, por Lee Ji An.
Park Dong Hoon, o gerente, atordoado porque não acha nem o dinheiro nem a Ji An, vai até a sala de CFTV e está o maior auê lá. Porque?
Porque houve uma denuncia de que um funcionário da empresa recebeu propina!
Barraco feito, tretas prontas e explosões garantidas!
E o CEO, Do Joon Young ao descobrir que foi Park Dong Hoon que recebeu não achou ruim não. Porque? Porque está saindo com a mulher do Park Dong Hoon, a Yoon Hee.
Nesse momento, Park Dong Hoon é chamado para a salinha da investigação, aquele auê, ninguém entende nada e eu tremendo por Dong Hoon, e ele vê a Lee Ji An chegando na empresa.
Ele a chama repetidamente e ela nem mesmo olha!
Vejo vocês no episódio 2!
Esse primeiro termômetro está imenso, mas espero diminuir nós próximos. Ou não.
My Mister não é drama, é jornada.

50 MILHOES DE WONS valem aproximadamente R$ 209.129.90 no dia 10 de Junho 2020.

Fonte usada sobre joaninha: 

https://www.universeofsymbolism.com/ladybug-symbolism.html

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: