27/10/2021

TRAIN – EPISÓDIOS 7 E 8

Eu trouxa, tu trouxa, nós trouxa. Essa é a única coisa que consigo dizer, até a próxima.

Mas vamos trouxear mais um pouco, porque só esse fim de semana não foi o suficiente. Já vimos no início episódio que o trem voltou a funcionar, então já sabe né? Vai em cima e vai embaixo, o “irmão” da Seo Kyung começou a ser suspeito de ser o assassino, e enfim conseguiram pegar o carro dele e achar provas do crime em seus pertences, porém a gente sabe que nunca é assim tão fácil né?

Vimos tudo o que a Seo Kyung sofreu e como o Do Won se culpou por não estar no mundo de lá para protegê-la. Ela foi perseguir o irmão sozinha, nesse momento eu já pensei, “ih, vai morrer”. Mas até que a OCN fez um negócio diferente rapaz, gostei. A cena dela tentando se matar foi forte demais, e aquela arma despadrada pra cima? Quase tenho treco. Nunca se sabe o que esperar da OCN não é mesmo?

E então, o Do Won do mundo de lá volta, isso mesmo, ele voltou! E ligou para o Do Won e disse que o carinha lá não era o assassino, mas sim, um cúmplice e agora que o negócio começar a pegar, porque aparece o assassino, mas quando ele era novo e aí fiquei tentando lembrar quem era, a burra, meu pai.

Já no mundo de lá, os dois Do Won se encontraram e o de lá pediu que o daqui fosse embora e ele que ia resolver esse crime. Só que a Seo Kyeon está viva no mundo de lá né? Agora a coisa é outra. Os dois ficaram “trocando” de lugar e o pessoal começa a perceber que algo está estranho, de repente aparece com outra roupa, outro comportamento e até em lugar que não deveria estar, eu já fiquei imaginando altas fics de como eles iriam explicar isso, ledo engano, iludida que dói.

O pai dos Do Won está internando em estado terminal e continua não lembrando do que aconteceu na noite do crime, a Seo Kyung teve a bendita ideia de levar o psiquiatra para fazer a hipnose e ajuda-lo a lembrar do que aconteceu. E a suspeita de vocês estava certa, ele é o assassino e o pai do Do Won lembrou e tentou disfarçar que não lembrava de nada para despistá-lo, mas não conseguiu né? E aí ele voltou para matá-lo, porém, Jae Cheol conseguiu fugir e dois Do Won estavam atrás, e olha, eu já sabia que ia acontecer, mas não estava preparada, o Do Won do mundo de lá conseguiu salvar seu pai do atropelamento novamente, mas não conseguiu salvar os dois. Eu fiquei tão chocada que não estava acreditando, e a OCN tem a cara de pau de terminar o episódio dessa maneira, sei nem o que vou fazer tendo que esperar até a próxima semana.

As cenas mostrando as duas situações, Sung Wook ficando igual uma criança nos dois mundos, o dia estar chuvoso na morte do pai e eles procurando por ele novamente, foi bem legal e intensa. “A estrada bifurcada, envolve dois destinos, mas só percebi depois de chegar ao fim das duas estradas, que eu não fazia parte do destino. O destino fazia parte de mim, eu era o destino” se você terminou de ler isso com o coração pesado, me consola porque eu também.

Ponto positivo: a história está sendo muito bem contada e você não fica com dúvidas sobre o que está se desenrolando, vai captando tudo e isso é de extrema importância para pessoas como eu, que não consegue pensar muito, por isso que acho um ponto positivíssimo.

Ponto negativo: não sei, sinceramente. Só consigo sentir. se vocês tiverem algum ponto negativo, compartilha comigo e vamos nos abraçar e sofrer juntos.

Moral da história: e eu volto de novo com aquela música da Marília Mendonça: “ninguém vai morrer sozinho, todo mundo vai morrer”. Já estou esperando a Seo Kyung morrer também, nada me surpreende mais. Não quero falar cedo, mas Train está se encaminhando para ser um drama muito bom, um dos melhores do ano? A OCN está deixando de lado os estereótipo que estava trazendo, e focando mais nas coisas boas.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: