23/05/2022

Park Seo Joon e o fã service descabido

“Ela acha que postar foto de homem é ter conteúdo”. Se tem algo que eu não me deixo e deixo esse aviso para vocês é: Não se deixem influenciar por todo tipo de página ou de conteúdo apresentado para vocês. Principalmente se as pessoas não se identificam. Desculpem, mas no auge dos meus 31 anos eu gosto de coisas reais. Aprecio coisas reais. Histórias reais, pessoas reais. Fakes? Até já usei no finado orkut, mas agora mais velha e com o trabalho que desenvolvo nas Coreanas (tenho orgulho real e oficial) não caberia me esconder atrás de um perfil fake. Esses dias estava com um sentimento ruim, de que algo ruim iria acontecer. Estava pensativa sobre a questão do suicídio na Ásia de maneira geral. Depois de um tempo, eu acabei desenvolvendo um gatilho a suicídio. Mesmo a minha mãe tendo depressão há alguns anos atrás, nunca fui tão sensível ao assunto como depois que vi uma porrada de dramas mostrando suicídio de maneira banalizada. Depois do kdrama Secret Boutique eu nunca fui a mesma com a questão do gatilho em kdramas (por isso que NÃO vamos recomendar drama ruim ou que tenha cenas que possam afetar outro ser humano). Junto com o tanto de vezes que temos que publicar que ator x e atriz y se suicidou. O combo na minha cabeça está formado.

Então, ontem era domingo, dia de relaxar, não é? Eis, que minha amiga que administra a página aqui comigo me mostrou uma publicação de uma página com uns 100 mil seguidores. Eu vi e me deu uma taquicardia. A publicação? Estavam “bricando” com a morte de um ator. Eu nem sou fã do rapaz, mas sou ser humano. Fiquei revoltada com a piada totalmente intencional. Comentei na publicação. Geralmente ando me esquivando de polêmica, mas essa não deu. Respondi com meu perfil pessoal mesmo, pois desde que seja uma colocação com educação e a página é pública, acho que cabe um comentário. Fui respondida dizendo que eu estava sendo “abusada” porque comentei que aquilo era falta de conteúdo. A mesma disse que era só “passar reto” da publicação.

Comentei que ela não se preocupasse, pois não sigo e nem curto a página e nem entraria para ser “hater”. Eu poderia “passar reto”, mas não quis, tamanha a minha revolta. Nós ignoramos muitas coisas nesse meio dorameiro, mas tem momentos que não dá.

Cada dia mais eu vejo que as pessoas que administram essas páginas perderam a noção das coisas, e fazem piada de TUDO pelos cliques. Não vale de tudo para se ter seguidores, curtidas e envolvimento (engajamento) em suas publicações. Nem postar até a prostata de um ator, bem como fazer piada sobre a morte de alguém. Como “influenciadores” devemos ser conscientes sobre o que iremos publicar. Como o nosso público vai reagir ao que postamos. No entanto, se o próprio público minimiza e se deixa levar sobre o conteúdo ofertado tem um oppa, o que pode ser feito?


Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: