07/07/2022

Qual a correlação do novo documentário da Netflix e o k-drama ‘Love Affairs in the Afternoon’?

Dia 30 de setembro a Netflix lançou o documentário ‘American Murder: The Family Next Door’ ou em português ‘Cenas de um Homicídio: Uma família vizinha’. Esse documentário se tornou viral. Na narrativa somos apresentados a 82 minutos de uma história extremamente perturbadora, todo mundo que assistiu sai com uma sensação terrível, se você se sentiu assim, acredite, não é a única pessoa. Extremamente cru, realista e direto. A história trata do assassinato da Shan’ann Watts e sua duas filhas, Bella e Celeste Watts, cometida pelo seu então marido, Chris Watts. Como a Shan’ann estava grávida, ele também foi condenado pela morte do feto, Nico Watts. Com direito a mensagens de texto e cenas do crime, somos apresentados ao relacionamento da Shan’ann e Chris Watts, semanas e dias antes do crime. O crime aconteceu em Agosto de 2018 e se tornou assunto no mundo todo pela crueldade.

Durante 1h23min conhecemos mais sobre a família de Shan’ann. E é nessa questão que quero abordar, pois foi algo que me deixou muito triste. Os pais dela o respeitava como um filho. As crianças eram totalmente apegadas ao tio. A Shan’ann fazia de tudo para que as crianças tivessem contato com os avós paternos e maternos. Cenas deles se divertindo e brincando foram mostradas. A família dela cooperou com o documentário.

Um fator que aprecio e assimilei de alguns relacionamentos coreanos (em dramas que vi) é que eles mostram como um relacionamento é mais do que um enlace de duas pessoas. Assimilei também com relação a amizade, qualquer vínculo afetivo. O casamento é vivido por duas pessoas, mas muitos outros fatores estão envolvidos. Famílias estão envolvidas. Você compartilhou a sua vida com essas pessoas. Fiquei imaginando: “Tá bom. O Chris Watts a odiava, ele tinha repulsa (mesmo mostrando o contrário na frente dela, sendo extremamente covarde). Mas e as filhas? Não pensou em nenhum momento? Como ele não pensou nos pais dela? No cunhado? Como que ele não pensou em nenhum fator fora o de querer começar uma nova vida? Excluindo tudo que viveu? Que falta de consideração é essa? Que falta de caráter, de empatia, de amor é essa?”.

Essa falta consideração e esse relacionamento que parece que só importa a quem participa (desconsiderando quem pode atingir em sua condução errônea) é algo que sempre vi em vários relacionamento onde nasci (vou falar do local que vivi, pois sei que o Brasil é eclético e não quero fazer qualquer generalização aqui). Depois de 24 horas que a Shan’ann desapareceu, a polícia americana descobriu que o marido tinha um caso. Queria matar a esposa e as filhas para começar uma nova vida com um affair que tinha conhecido há 2 meses. Ah, mas ele tinha mentido para a moça que era solteiro. Falando um pouco sobre o sujeito. Nos últimos anos, mudou totalmente a aparência. Era obeso e se tornou fitness, o que foi o inverso da sua esposa, que acabou adquirindo mais peso, por causa das gestações. Então, cheio de si, achou que merecia uma mulher mais nova, mas cadê a coragem de falar para a esposa que queria acabar o casamento? Principalmente, porque ele sempre falava que a amava. Através dos vídeos que foram retirados da rede social de Shan’ann, vimos que ela compartilhava bastante da sua vida, pois o amava.

Ter um caso é imoral. Não é crime. Trazendo para os dramas coreanos. Em Love Affair in the Afternoon, os dois se descobrem apaixonados e traem seus companheiros. O que fazem? Decidem pedir o divórcio e perdão porque sabem que o que fizeram é errado. Sei que um pedido de perdão não ajuda em muita coisa, mas ninguém deve ser forçado a estar com uma pessoa que não ama. Para isso existe o divórcio e na Coreia, bem como nos EUA não é crime se divorciar. A vergonha da separação é maior do que passar a vida trancafiado?

Recomendo esse documentário bem como o drama coreano, o qual tem texto em nosso site e vídeo em nosso canal do Youtube. Com relação a história, você tem que ser forte. Eu saí reflexiva, cansada e com ainda mais raiva desse homem que é até difícil acreditar que é ser humano.


2 thoughts on “Qual a correlação do novo documentário da Netflix e o k-drama ‘Love Affairs in the Afternoon’?

  1. Tem uma coisa que falaram foi que a namorada dele stalkeava a esposa dele e fazia pesquisas muito suspeitas dias antes do sumiço delas. Já no documentário ela é tirada de foco completamente. Esse caso todo é uma icognita pra mim porque ele poderia só se separar. Não entendo pq matar.

    1. Oi Lídia. Eu vi vários comentários sobre isso. Na verdade, no documentário focaram na personagem da esposa, porque foi feito em “colaboração” com a família dela. Foi isso que entendi. Li algo sobre as pesquisas da moça e achei isso estranho também. No entanto, acredito que se ela tivesse correlação, a polícia norte americana não tinha porque esconder.
      Ele matou porque é um psicopata e estava cansado da sua família. Então, ele pensou que não seria descoberto caso a matasse. Se separasse pegaria mal, não é? Não dá para entender a cabeça de um psicoata.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: