29/11/2022

O significado dos títulos dos episódios de ‘Do You Like Brahms?’ parte 2

Como prometido, voltamos com a segunda parte do significado dos títulos dos episódios de ‘Do You Like Brahms?’, antes tarde do que nunca, não é mesmo? 

Se você veio parar aqui na parte 2, leia a parte 1 primeiro, para entender tudo desde o começo. 

Como falado antes, esse texto foi feito em parceria com a nossa seguidora Gabriela, e sem ela, não seria possível trazer todas essas informações maravilhosas.

EPISÓDIO 09 – DOLCE

Dolce significa doce. É uma dinâmica muito usada em músicas infantis, principalmente em músicas de ninar. E quem compôs a música de ninar mais famosa e tocada no mundo? Brahms.

Andei pesquisando sobre esse andamento, e é um dos mais usados pelo compositor em suas obras, principalmente para piano. Pelo o que eu pesquisei meio por cima, não dou total certeza. E Dolce no episódio, nem preciso dizer que tem a ver com o namoro dos protagonistas, né? Eles realmente são doces, delicados e sem exageros. É realmente como a música de ninar de Brahms, ou no original Berceuse, que em francês é exatamente canção de ninar. Fico torcendo para que o nosso protagonista comece a gostar de Brahms. E na minha fanfic particular, quando o nosso querido casal tiver filhos, ele vai ter que tocar Brahms para acalmar os pequenos (risos).

EPISÓDIO 10 – SOTTO VOCE 

Em um sussurro. É um termo usado para que um som fique com pouco volume, mas enfatizado. De uma forma meio dramática ou um suspense ou um segredo. Mozart, Beethoven e Chopin usaram muito em suas obras, na obra Lacrimosa do Réquiem de Mozart, está bem enfatizada. No episódio, tem a ver com o segredo dos protagonistas, que eles tiveram que guardar para não machucar seus amigos. Mas como diz o termo musical, quando esse segredo foi dito, causou um drama na vida deles, porque seus amigos ficaram magoados. Causou uma surpresa inesperada na verdade, e isso me fez lembrar uma música de Brahms para Coral e Orquestra, Nänie, grandiosa música e bem extensa. E tem uma parte, uma dos mais difíceis que ele pede essa dinâmica sotto voce, num dos pontos mais agudos que os sopranos precisam cantar e é muito difícil mesmo de fazer. E é um momento da música que sempre me leva às lágrimas de tão lindo que é. 

Um comentário sobre esse episódio, eu achei bem engraçado que tanto a Mi Sung quanto o Hyun Ho, falaram para Song Ah e Joon Young, que não deveriam ter se apaixonado por seus melhores amigos. Como se escolhêssemos porque quem nos apaixonamos, isso não é errado, talvez passe a se tornar errado quando decidimos o que fazer com esse sentimento, e nem Song Ah ou Joon Young, resolveram ir em frente, fizeram o que puderam para esconder e enterrar o que sentiam.

EPISÓDIO 11 – FERMATA 

Na tradução em português, o Kocowa colocou como pausa, o que está errado. Fermata significa suspensão. A fermata é um sinal usado para prolongar um som ou uma pausa, se ela estiver em cima de uma nota, prolonga-se o som da nota. Se for a cima de uma pausa prolonga-se a pausa. Nesse episódio é quando eles saem juntos para ir onde o Joon Young foi criado, e eles passam o dia todo juntos. Nesse caso concordo na pausa que ele resolveu dar aos estudos e passar mais tempo com a Song Ah, foi um bom momento para os dois e ela acabou conhecendo a mãe dele.

 EPISÓDIO 12 – DA CAPO 

Que significa do começo, é um termo usado para indicar que temos que voltar para o início. É usado pelo compositor numa volta que ele quer fazer ou quando estamos tocando, ensaiando em grupo, e o regente, professor pede para tocarmos a música novamente. Ele pede Da Capo. No episódio 12, a Song Ah se sente como se ela tivesse que recomeçar sua vida, pois as pessoas são maldosas com ela o tempo todo, pondo em dúvida a escolha que ela fez de tocar violino. Um dia Aquela professora dela que disse que queria ajudar, mas na verdade se aproveita dela, para mim é a maior responsável por isso. 

Ai gente desculpa, mas estou editando esse texto igual pinscher raivoso, só de lembrar tudo o que a personagem passou, todas as vezes que foi humilhada, enganada, se sentiu ansiosa e sem chão, e como ela terminou, eu não fico em mim de tanta raiva. 

Esse foi um dos episódios que fiquei mais desesperada com a situação dela, onde ela descobriu que estava fora da orquestra (MAIS UMA VEZ) e viu o namorado com seu ex-amor, e ficou mais ansiosa ainda, não acredito que passei por toda essa raiva em vão. Mas enfim, vamos ao que interessa.

EPISÓDIO 13 – ARPEGGIO 

Aqui o Kocowa novamente em português colocou uma tradução que não tem nada a ver com o termo, eles colocaram como Corda Quebrada. Arpeggio na verdade é um sinal para tocar um acorde sem ser com as notas juntas, mas separadas uma a uma, mas bem rapidinho ou da nota mais grave para a mais aguda, que chamamos de arpeggio ascendente ou da mais aguda para a mais grave que chamamos de arpeggio descendente. Nesse episódio, acho que o arpeggio é descendente, porque tudo vai por água abaixo mesmo. A relação da Jung Kyung com a professora dela, o relacionamento dos protagonistas que começa a ficar balançado por causa da Jung Kyung, e também porque o Joon Young esconde as coisas da Song Ah. Sem contar daquele professor babaca do Joon Young.

EPISÓDIO 14 – A TEMPO

Que significa voltar no tempo original. Se a música começou Allegro, por exemplo, e foi pro Andante, e o compositor quer Allegro novamente, ele geralmente põe A tempo. E isso tem muito a ver com a Song Ah, quando termina o namoro com o Joon Young. Quando ela fala o motivo do término do namoro, justifica totalmente o título do episódio. Para mim, o Arpeggio descendente dela durou até decidir terminar porque ela estava em agonia nessa situação de ansiedade.

Confesso que o final desse episódio foi um hino, e se tivesse terminado aí, não reclamaria não, viu? (risos)

EPISÓDIO 15 – GRANDE PAUSE = G.P

Em italiano numa escrita mais erudita Vuoto, em português, seria grande pausa abrupta, vazio. É utilizado quando todos os instrumentos da orquestra param de tocar ao mesmo tempo, causando um vácuo sonoro, geralmente antes dessa pausa a sonoridade da orquestra está intensa, eles param, e dá aquele efeito de choque nas pessoas, elas meio até que se assustam com o silêncio abrupto. Quando os protagonistas decidem parar de tocar seus instrumentos, nesse episódio eu chorei. Fiquei sem chão de verdade, sem contar que eles tinham terminado o namoro, e a decisão de Song Ah, de parar de tocar foi bem mais marcante do que do Joon Young. Realmente foi um silêncio chocante.

 EPISÓDIO 16 – CRESCENDO

É quando o volume vai subindo gradualmente. O volume está baixo (piano) e ele vem subindo até o ponto mais falto (forte ou fortíssimo), e teve a ver com o amadurecimento da decisão da Song Ah, e o amadurecimento do Joon Young de continuar tocando, mas olhando outras perspectivas. Tocar com felicidade, se viram livres, mas solitários, como na obra que a Song Ah toca, decidiram ser livres, mas felizes. Com o tempo a dor de desistir do violino vai desaparecendo, e ela se sente livre, porque ela pelo menos não tem arrependimentos de ter tentado.

Quem nos acompanhou nas redes sociais, sabe o quanto surtei com esse drama, mas o final foi extremamente decepcionante para mim, poderia fazer um texto de 20 páginas falando todos os porquês, mas fiz um vídeo de resenha que está disponível em nosso canal do Youtube, e lá conto um pouco da minha frustração com o drama:

E por aqui terminamos com as explicações do título dos episódios de ‘Do You Like Brahms?’, espero que vocês tenham gostado, e gostaria de agradecer mais uma vez a Gabriela pela contribuição.

POSTS RELACIONADOS:


Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: