23/05/2022

A FEBRE DO TROT NAS TELINHAS COREANAS

O ano de 2020 foi o ano do trot, principalmente na telinha.

A música trot, que se acredita ter derivado do Enka japonês no início do século 20, desenvolveu seu estilo próprio ao longo dos anos e se tornou a favorita das gerações anteriores. Mas nos últimos anos, o trot tem ampliado seu público, atraindo novos fãs, incluindo as gerações mais jovens.

A última onda de popularidade do trot começou com a cantora Song Ga-in, que foi coroada “Srta. Trot ”em um programa de audição de grande sucesso na TV do canal a cabo TV Chosun. Song, que originalmente treinou em pansori (gênero musical tradicional coreano), assumiu o primeiro lugar no show e se tornou a diva do ano.

O programa combinava música trot com uma espécie de show de talentos, formato frequentemente usado para produzir novos grupos de k-pop. Os espectadores escolhem seus concorrentes favoritos e os ajudam a passar para a próxima fase do programa de audição, como se fossem os produtores de uma agência de entretenimento K-pop.

O show teve outra temporada de sucesso no início deste ano com o cantor de trot Lim Young Woong se tornando “Mr. Trot.”

Devido a grande popularidade, Lim passou a assinar contratos de publicidade para diversas marcas de produtos, de eletrodomésticos, à alimentos, carros e muito mais. Co-estrelas do show de talentos de Lim de “Mr. Trot, ”Lee Chan-won, Jung Dong-won e Kim Ho-jung também alcançaram grande popularidade.

De acordo com o resultado da pesquisa de fim do ano passado da Gallup, divulgado na segunda-feira, Lim é o cantor favorito do ano entre o público com 40 anos ou mais. Lim teve uma pontuação de 36,9%, seguido pelos cantores de trot YoungTalk com 27,3% e o veterano Na Hoon-a com 17,2%.

Lim também está bem popular entre público na faixa dos 20 e 30 anos, ocupando o quarto e o segundo lugar, respectivamente, nessas faixas etárias.

“A pandemia de coronavírus e as questões políticas recentes são avassaladoras. Os shows de música trot oferecem conforto”, disse um morador de 64 anos de Bundang, província de Gyeonggi.

Um ávido fã de trote disse que ele e sua esposa aguardam cada semana ansiosamente por novos episódios de programas relacionados ao trot. Nos últimos meses, eles se tornaram “juízes honorários” de tais programas, avaliando a competência de cada candidato na frente da TV.

A pandemia COVID-19 teve um impacto inesperado para a “febre da música trot”. Cantores populares de trot, que costumavam ganhar dinheiro se apresentando em festivais por todo o país, começaram a aparecer cada vez mais na telinha, enquanto a pandemia eliminava a maioria dos festivais e eventos.

Pode até ser um exagero, mas as emissoras estão correndo para lançar programas relacionados à música trot. A KBS lançou o “Trot National Sports Festival”, MBC “Trot People” e “Favorite Entertainment”, SBS “K-Trot in Town” e muito mais. Canais a cabo A TV Chosun começou a transmitir “Sra. Trot Season 2, ”MBN lançou“ Trot Queen” e “Voice Trot” e MBC Every1 apresentou “I am a Trot Singer.”

Os programas de música trot são todos parecidos, apresentando mesmo formato, membros de elenco semelhantes e até mesmo os mesmos cantores de trot, aparecem em outros programas de TV, como reality shows de variedades ou programas de comédia, como convidados repetidamente.

“Eu ligo a TV e é sempre algum novo programa de audição de trot ou cantores de música trot em anúncios. Não tenho problemas com música trot. Mas agora, onde quer que eu vá, é só música trot. É demais hoje em dia”, disse uma funcionária de escritório com quase 50 anos.

Embora seja a vez do trot, não é a primeira vez que as emissoras entram na onda quando um novo sucesso é descoberto. No passado, os canais de TV estavam repletos de programas de audição de música pop, programas de audição de ídolos K-pop, programas de culinária e reality shows de viagens, copiando os formatos de sucesso uns dos outros.

Especialistas do setor apontam que o exagero da tendência atual pode deixar o público cansado dos cantores de trot e impedir o renascimento da música a longo prazo.

fonte: The Korea Herald.


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores originais e não refletem necessariamente a opinião das Coreanas de Taubaté.

MATÉRIA TRADUZIDA POR:

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: