28/09/2022

Resenha: Bad and Crazy

Ficha Técnica

Nome: Bad and Crazy/배드 앤 크레이지
Diretor: Yoo Sun Dong
Roteirista: Kim Sae Bom
Gênero: Moda, Romance, Drama
Rede: tvN, iQIYI
Exibido: 17 de dezembro de 2021 a 28 de janeiro de 2022
Idioma: Coreano
País: Coreia do Sul
Onde Assistir: iQIYI e Life Fansub

Assistir Bad and Crazy foi uma ótima experiência. Tendo a mesma equipe de Caçadores de Demônios, eu tinha quase certeza que ia ser sucesso na certa.

Já fiz um vídeo de primeiras impressões sobre o drama, e vai aparecer aqui embaixo para quem quiser assistir:

Bad and Crazy conta história de Soo Yeol (Lee Dong Wook) que trabalha como policial para o Departamento de Polícia de Mooui. Ele é competente em seu trabalho, mas também tem uma ética questionável. Ele fará qualquer coisa para alcançar o sucesso. Devido à sua personalidade ambiciosa, ele recebeu promoções em um curto período de tempo. Sua vida suave muda de repente com a aparição de K (Wi Ha Joon). K é uma pessoa justa, mas também uma pessoa louca. Sempre que ele enfrenta a injustiça, ele a enfrenta com um soco. Ele sonha em ser um herói. Enquanto isso, Hee Gyeom (Han Ji Eun) trabalha como tenente da polícia no esquadrão antidrogas do Departamento de Polícia de Mooui. Ela também é uma pessoa justa e entusiasmada em seu trabalho. Ela já namorou Soo Yeol.

Como vimos no decorrer dos episódio, o Soo Yeol tem transtorno dissociativo de identidade, que descobrimos ser o K. Eu achei essa dinâmica bem interessante porque deram um rosto a outra personalidade dele, e podemos nos divertir um pouco com tudo isso, já que a atuação do Wi Ha Joon foi excelente. Mas às vezes confundia minha cabeça, não nego, o fato dele conversar com a outra personalidade, visto que pelo o que entendia de TDI (baseado em Kill Me Heal Me), a personalidade assume, e a principal “dorme”, mas em Bad and Crazy essa dinâmica foi diferente. Eu estava lendo um pouco sobre a forma de possessão e de não possessão, e confesso que fiquei em dúvida sobre qual das duas o K se encaixa.

Fui fazer uma pesquisa sobre TDI, e o negócio é muito, muito complexo, tem gente que tem mais de 20 personalidades e elas são cientes de si, conversam entre si e tudo mais, cada caso é um caso e pode se manifestar de maneira diferente. Vi vários vídeos, mas as divisões me pareceram bem complexas para ser aprendida em um dia só.

Eu gostei demais da dinâmica do roteiro, eu sempre gosto quando eles trazem essa abordagem. Mini bloco de plots, até chegar ao plot principal, a cada 2 episódios era contado uma história e a gente achava que aquilo ia ser até o final, mas do nada se resolvia e a gente ficava “ué, mas o que vai ser agora?”. Um dos meu dramas favoritos que se chama Memorist, também teve essa dinâmica.

Em Bad and Crazy, uma morte levou ao tráfico de drogas e um trágico levou ao vilão principal. O drama já havia deixado bem claro que desde o início, o negócio não ia ser o que parecia, sei que para muita gente pareceu frustrante, mas os sinais estavam ali, e não podemos esquecer que o plot principal de tudo era o transtorno do Soo Yeol, e como iriam revelar o porquê dele ter desenvolvido uma outra personalidade.

E quando chegamos ao porquê, foi só o ranço, porque o vilão era daqueles que se você pudesse, matava com as próprias mãos. 😂😂😂

Ele está de parabéns, porque se eu visse na minha frente, eu esquecia que era só um ator. Gostei da história do Soo Yeol e o que aconteceu na vida dele, e ficou bem claro do porquê ele acabou tendo outra personalidade.

O que falar da atuação do Lee Dong Wook e do Wi Ha Joon? Eles dois foram o par perfeito, as interações foram maravilhosos, a personalidade K era muito fofa, um verdadeiro bebê, bem como as cenas deixavam explícitas.

Eu gostei muito da evolução do Soo Yeol, ele começou como um canalha pé no saco, mas com o tempo foi evoluindo, e não foi uma coisa do nada, fomos acompanhando no decorrer dos episódios, ele era um policial que não ligava para nada e era corrupto, mas a cada episódio ele ia tomando um pouco de vergonha na cara, até realmente se tornar “um novo homem”. Eu até respondi um comentário em nosso Instagram de alguém que falou que tinha raiva do Soo Yeol porque ele era policial, mas não sabia fazer nada, gente, de fato, ele não sabia mesmo, a única coisa que ele sabia fazer era extorquir o criminosos, nem lutar ele sabia, tanto que invocava o K para lidar com isso, mas como eu disse, com o tempo, ele foi evoluindo e tentando até exercer melhor o trabalho dele.

O restante do elenco também foi maravilhoso, relacionamento entre o personagem do Kyung Tae (N) e do Yang Jae Sun (Cha Si Won) também foi uma fofura, os dois se tratavam como marido e mulher, principalmente o Kyung Tae. Até a esposa do Jae Sun disse em uma cena que o Kyung Tae parecia mais esposa dele do que ela. A He Gyeom (Han Ji Eun) era uma fofa, vontade de carregá-la no colo, e serviu umas cenas de luta muito boas também, além de nos servir uma pitadinha de romance.

Se eu tivesse que dizer uma coisa negativa sobre o drama, eu diria que foi a romantização da outra personalidade, eu estava vendo uns vídeos e lendo uns comentários de pessoas que tem TDI. Que o transtorno as deixa mal, que é difícil de conviver consigo mesmo dentre outras coisas, mas no drama pareceu muito legal. Sim, eu sei que é um drama, mas não podemos esquecer que nem todo mundo vai atrás de informações sobre o problema, e vi algumas dorameiras romantizando isso também, aí fica bem complicado.

E queria que tivesse mostrado ele procurando um tratamento, ok que ele procurou, mas até a figura do psiquiatra foi colocada meio que como chacota.

Estava vendo um vídeo do canal Sistema Orquestra sobre TDI, que com o tempo a pessoa vai começando a lidar com os alters, o que pode ter sido o caso do Soo Yeol, mas o drama não se aprofundou muito nisso, infelizmente. Enfim, é um assunto bem complicado, que não quero me aprofundar, já que não conheço, isso se já não falei besteira.

Estou gostando bastante do canal, então vou colocar mais um vídeo para vocês entenderem um pouco sobre as personalidades do TDI.

Esse vídeo fala um pouco sobre a romantização de do TDI:

Mas acredito que fora isso, o roteiro foi bom e atuação estava maravilhoso, e tudo se sustentou até o final, um drama bom e dinâmico de assistir.

Nota: 10/10

Então minha gente, Bad and Crazy é um drama Que vale a pena, sim, mas vá com ciente que o plot não é o que parece, e que lá pela metade tudo muda, assim você evita frustração. Mas sem dúvida, Bad and Crazy luta pelo título de um dos melhores do ano.

E é isso, pessoal? Quem assistiu Bad and Crazy o que achou? Deixem seus comentários e vamos conversar.


One thought on “Resenha: Bad and Crazy

  1. alguém sabe o nome do menino que interpreta o Jeong hun na série??? Não acho d jeito nenhum 🥺

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: