01/02/2023

Resenha: Under the Queen’s Umbrella/Papel da rainha

Nome: Under The Queen’s Umbrella
Diretor: Kim Hyeong Sik
Roteirista: Park Na Ra
Gênero: histórico, drama
Rede: Netflix
Estreia: 15 de dezembro de 2022
Idioma: Coreano
País: Coreia do Sul
Onde Assistir: Netflix

Vou hablar aqui, se Papel da Rainha não ganhar o Baeksang de melhor drama e atriz, eu vou lá na Coreia fazer protesto!

Acabei nesse instante de assistir ao último episódio, e me considero uma guerreira por ter conseguido esperar lançar na Netflix, não foi fácil, mas venci.

Pra mim, sem dúvida, esse foi O MELHOR drama de 2022. Em sentido de atuação e roteiro, não deixou a desejar em nada, teve comédia, tristeza, dor, choro, sofrimento e até romance. Eu amei todas as saídas do roteiro, e uma coisa muito, muito importante, a gente viu a finalização de cada um dos grãos-príncipes. A roteirista teve esse cuidado de mostrar como a vida de cada um ficou no final, e eu acho isso tão respeitoso, tanto com os personages quanto com o telespectador. Essa soube incluir vários personagens e ter respeito por cada um deles. Até o Hodong que dificilmente aparecia, teve sua finalização. O pobi só quer ser alto e bonito.

O roteiro de Papel da Rainha foi muito dinâmico, até os últimos minutos a gente teve acontecimentos, eu só faltava me tremer de tanto nervoso. E apesar de ter tido muitos acontecimentos, a finalização não foi corrida. E gostei de terem colocado o rei como sábio e sensato, mesmo podendo ter seu reinando questionado, ele não mediu esforços para corrigir a injustiça do passado.

A grande descoberta desse drama foi o Moon Sang Min, eu simplesmente amei. Ele interpretou tão bem o Seongnam que virou um dos meus personagens favoritos. A bravura, a delicadeza, honestidade e bondade foram os pontos chaves desse personagem. O seu cuidado tanto com o povo quanto com a família, mostra o quão bom rei ele será. E o romance protagonizado por ele e pela Cheong Ha foi tão fofo, os dois tem a mesma personalidade e princípios, não foi à toa que combinaram tanto.

Os irmão também foram meus favoritos, Muan foi o que mais apareceu, e ele entregou tudo, apesar do jeito doidinho dele, entregou muita responsabilidade assumindo a filha . Eu me diverti muito com esse personagem. Gyeseong estará sempre no meu coração, o roteiro deu a oportunidade dele finalmente viver a vida que queria, e eu chorei com a finalização desse personagem incrível. Ilyoung não apareceu muito durante o drama, mas o roteiro deixou claro que ele seria o próximo filho que iria dar muita dor de cabeça para a rainha.

Kim Hye Soo é diva, rainha e dona do meu coração. Ela deu vida a rainha Hwa Ryeong, uma mãe, esposa, rainha, amiga e cidadã excelente, cheia de compaixão e amor. Ela provou que para exercer seu poder, você não precisa humilhar, subjugar e ameaçar. Todas a pessoas que meio que estavam contra ela, vieram para o seu lado porque viram que apesar de tudo, ela era sincera e defensora. Cada um das concubinas se renderam a ela porque viram que ela não se deixava levar pela ganância, e quando se tratava de filhos, ela era uma leoa, e não só dos filhos dela, mas também dos filhos alheios. Enfim, deixo aqui minha adoração pela Kim Hye Soo que não sai de casa se não for para fazer história.

Devo deixar meus parabéns a Kim Hae Sook que interpretou tão bem a rainha-mãe, entregou tudo até o final. Até a finalização dela foi perfeita “eu não vou deixar que ninguém me derrube”. A rainha-mãe foi The Monia até o final, entregou ranço e ódio e só parou porque ela mesmo se parou. Amei o contraste entre ela e a rainha, as duas protegiam os filhos e aqueles que amavam de forma BEM diferente, uma com amor e cuidado, e outra com “amor” mas ao mesmo tempo ódio e ambição. Se a Kim Hae Sook ganhar prêmio de melhor atriz coadjuvante, não ficarei surpresa.

A rainha que protegeu todo mundo debaixo do seu guarda-chuva, no final, teve alguém que a protegeu de baixo de seu guarda-chuva. Achei essa cena tão significativa. E assim nos despedimos de Under the Queen’s Umbrella.

Eu amei Papel da Rainha e vou levar para sempre no meu coração, e olha que nem gosto de dramas históricos. Um roteiro dinâmico, amoroso, cheio de acontecimentos que carregou o público até o final, como disse no início, ele merece o prêmio de melhor drama de 2022.Assistam que eu prometo que não vão se arrepender!

E quem já assistiu que achou? Vamos rasgar seda juntos.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: