26/11/2022

Resenha: The Law Cafe

Ficha Técnica

Nome: The Law Cafe/법대로 사랑하라
Diretor: Lee Eun Ji
Roteirista: No Seung Ah, Il Ri, Im JiEun
Gênero: Comédia, Romance, Drama
Rede: KBS2
Exibido: 5 de setembro a 25 de outubro de 2022
Idioma: Coreano
País: Coreia do Sul
Onde Assistir: Viki e KOCOWA

A melhor comédia romântica coreana de todos os tempos!

Comecei a assistir The Law Cafe como quem não quer nada e acabei me apaixonando!

A melhor comédia romântica de todos os tempos, que sabe dosar tudo bem direitinho e óbvio que drama coreano sem assuntos densos, não é drama coreano. Eu costumo dizer que a Coreia não sabe fazer romance sem enfiar desgraça no meio e fazer a gente chorar, e assim foi The Law Cafe.

O drama conta a história de Kim Yu Ri interpretada pela Lee Se Young que é uma advogada bem loucona e cheia de si, ela larga o emprego dela em um escritório de advocacia para abrir um café que dá conselhos advocatícios. E também conta a hóstia de Kim Jeong Ho interpretado pelo Lee Seung Gi que trabalhava como promotor, mas deixou o emprego para ser proprietário de uns prédios e vi er a vida que todo mundo sempre quis (eu que o diga 🌚). Ele e Yu Ri se conhecem há 17 anos, mas por algum motivo se afastaram, mas os dois voltam a se encontrar quando Yu Ri aluga o lugar para fazer o seu café, onde o Jeong Ho é proprietário, aquelas coincidências de dramas. E a partir daí, começamos a observar a história desses dois.

Kim Yu Ri é uma personagem excelente, uma mulher forte, de personalidade, que grita com os poderosos e não tem medo de enfrentar o perigo. Seu sonho era abrir um café onde pudesse dar orientação para pessoas que precisem de ajuda da lei. Ela tem um senso de justiça imenso e sempre está disposta a se meter em perigo para aJudar as pessoas. Diferente das outras protagonistas, ela é decidida, sabe o que quer, não tem medo de falar e sempre está tomando a frente da situação. E é de personagens assim que eu gosto e que os dramas precisam mais. Chega de colocar personagens indefesas que não tem nem voz praticamente. E não sei se vocês perceberam, cada vez mais estão colocando personagens assim, até meio heroína, ouso dizer. Kim Yu Ri a melhor personagem do ano e só minha opinião importa.

Kim Jeong Ho é um cara super inteligente, que se formou em direito e era um promotor excelente, mas por algum motivo ele deixou a promotoria e ficou vivendo só dos aluguéis de seu prédio. Ele conhece a Yu Ri já tem 17 anos, mas por algum motivo os dois se afastaram também. Só que tudo muda quando ele vê que ela irá alugar um de seus prédios. Esse homem foge da Yu Ri como o diabo foge da cruz , e faz de tudo para ela não alugar o prédio. O que aconteceu com esses dois, a gente vai vendo ao longo do drama, e a história é tão gostosa de assistir que chega vai até uma lágrima só de lembrar.

Óbvio que esses dois iriam desenvolver um romance. O Kim Jeong Ho sempre gostou da Kim Yu Ri, mas pro motivos que ele achava que que ele se sentia culpado o que aconteceu com o pai dela, ele acabou afastando-a, para não “machucá-la”, e quando ele a vê novamente, ele lembra que nunca deixou de gostar dela e que seu sentimento está mais vivo do que nunca. Já Yu Ri, não ligava muito para sentimentos, ela sempre considerou o Jeong Ho um bom amigo e por isso ficou. Até que ele começou ajudá-la em alguns problemas que ela teve com o café, e ela começou a vê-lo com diferentes olhos e percebeu que gostava dele.

Yu Ri sempre foi muito aberta e sabia o que queria, então quando ela percebeu que gostava dele, ela simplesmente foi lá e disse na cara dele “eu gosto de você”. O que chocou muito o Jeong Ho, visto que ele gostava dela fazia 17 anos e nunca consigo falar, ele ficava extremamente frustrado por saber que tudo para ela era tão fácil, era fácil se abrir e falar o que sentia. Ele foi relutante até que enfim deixou o romance acontecer, e depois que aconteceu, foi a coisa mais fofa do mundo.

O drama teve beijão, pegação, o dormir junto, e ter uma relacionamento saudável. Teve briga? Claro, mas eles se entenderam na base da conversa, coisa que a Yu Ri deixava bem claro, que queria ter um relacionamento pautado na conversa e na sinceridade. Ela fez até um contrato para que os dois prometessem que fossem sinceros sobre tudo, até conversassem se não tivessem orgasmos, porque ela queria que tudo fosse muito aberto.

E isso que me fez amar esse drama, acredito que a Coreia não precisa vender uma coisa embalada no puritanismo, só mostrar casais reais e que os outros possam se identificar, muito amorzinho, companheirismo, algumas brigas e desentendimentos, mas mostrar que através da conversa tudo pode se resolver. Por isso que eu digo que essa foi a melhor comédia romântica de todos os tempos. Um casal saudável que deu gosto de ver.

Como disse no início, uma drama coreano não é um drama coreano se não trouxer assuntos densos. E The Law Cafe trouxe demais, trouxe vários assuntos sérios e conscientização que fizeram a gente chorar, teve conscientização sobre abuso infantil, de onde saiu uns das falas que eu mais amei!

“Quando o mundo que é a família desaba, as pessoas pensam que também perderam o sentido de viver para sempre. Mas a família é apenas uma parte de você, não é o seu todo. Às vezes, por mais que você os ame, você tem que buscar sua felicidade independentemente deles. Às vezes, é preciso fugir deles para encontrar o seu próprio caminho. Se você não fugir deles a tempo, talvez continue sofrendo. Portanto, se sua família ou qualquer outra pessoa que seja te faz sofrer, corra. Você não precisa ser infeliz por idiotas que não conseguem diferenciar entre amor e violência”.

Conscientização sobre assédio “não é não”, sobre os riscos dos trabalhadores em fábrica, sobre bullying, assédio sexual no trabalho e até o uma conscientização sobre a importância do uso do canabidiol para alívio de dores de pacientes em estado crônicos. Isso foi até hilário, colocaram a Yu Ri drogada na cena, eu morri de rir. Enfim, o drama foi estragamento consciente, me fez chorar e rir ao mesmo tempo.

O pessoal da vizinhança e os atendentes do café foram um caso a parte. Eles me fizeram rir tanto, deram o ar leve e cômico da trama, cada um tinha seu espacinho ali e nenhum foi esquecido.

Uma coisa que eu amei no drama foi essa quebra da quarta parede, fazer com que os personagens falassem com a gente. Ficou em estilo entrevista onde eles respondiam algumas perguntas, parecia algo tão intimista, parecia como se estivéssemos ali dentro da sala ouvindo as perguntas que acabamos de fazer, foi muito bom. Está dando até vontade de assistir novamente ao drama! (Risos)

Além de todo esse enredo, também tivemos o que aconteceu com o pai da Yu Ri, o que foi um dos motivos que fez o Jeong Ho se afastar dela, e até não aceitar de primeiro a confissão que ela fez pra ele, mas ao longo da trama foi tudo se resolvendo, mas sem deixar a parte tensa de lado. O vilão se fazia presente em todos os episódios, e por isso, fica aqui os meu parabéns aos roteiristas desse drama que souberam mesclar tudo a história ser bem instigante.

E gostaria de frisar mais uma vez a força da Yu Ri, ela foi o coração desse drama, a gente ouviu vários gritos dela, ela peitou chefões e mães que tentaram passar por cima daqueles que ela estava protegendo. Deixo aqui um destaque aos figuras dela também, que foram maravilhosos.

Enfim, esse drama é um 10/10, eu não tenho um defeito a falar sobre, e se você não gostou, não goste aí na sua casa, porque vivemos em uma ditadura onde The Law Cafe é um dos melhores dramas do ano. 🛐🛐

E aí meu povo? Quem assistiu The Law Cafe o que achou? Deixa seu comentário e vamos conversar!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: